Veja craques que ficarão de fora do mundial da África

Veja craques que ficarão de fora do mundial da África

Lista de jogadores que são ídolos em seus clubes, mas ausências no Mundial

A Copa do Mundo deveria ser o único torneio que reúne os maiores craques do futebol mundial. Na África do Sul, porém, não estarão cinco dos maiores atletas do esporte no planeta. Veja quem será ?desfalque? no Mundial e entenda as razões para a ausência desses craques.

Ibrahimovic

O sueco Zlatan Ibrahimovic, de 28 anos, é, sem dúvida, a maior ausência da Copa do Mundo da África do Sul. O atacante do Barcelona, da Espanha, é a grande estrela da seleção da Suécia, mas não conseguiu levar sua equipe nem à repescagem das eliminatórias europeias. Os suecos ficaram atrás de Dinamarca e Portugal no grupo 1, e Ibra ficou de fora daquele que seria seu segundo Mundial.

Ronaldinho Gaúcho

O meia de 29 anos não vai à África do Sul porque demorou para voltar a mostrar o bom futebol que apresenta atualmente no Milan. Eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa em 2004 e 2005, Ronaldinho passou por uma crise técnica que durou aproximadamente dois anos, entre 2007 e 2009. Campeão da Copa de 2002 na Coreia do Sul/Japão, o meia fracassou com a seleção brasileira no auge de sua carreira, em 2006, quando a equipe foi eliminada nas quartas de final pela França. Com o técnico Dunga, nunca apresentou o mesmo brilho que o consagrou nos tempo de Barcelona.

África do Sul jogará contra o Botafogo, de Joel Santana

Del Piero

Campeão da Copa do Mundo da Alemanha, em 2006, o meia de 35 anos não é convocado para a seleção italiana desde o final de 2008. Ainda em plena atividade na Juventus, onde é o capitão do time, Del Piero declarou recentemente que ainda sonha em disputar seu quarto Mundial na carreira.

Riquelme

Um dos maiores ídolos atuais do futebol argentino, o meia de 31 anos, do Boca Juniors, da Argentina, brigou com o técnico Maradona. Há um ano, Riquelme anunciou que deixava a seleção argentina motivado pelas diferenças que tinha com o treinador. ?Não pensamos igual?, declarou à época. Irritado com a atitude, Maradona respondeu que quem renuncia à seleção não volta mais.

Arshavin

Meia do Arsenal, da Inglaterra, o russo, formado em moda, apareceu em 2008 para o futebol mundial depois de levar o Zenit, da Rússia, ao título da Liga Europa. Foi muito bem na Eurocopa de 2008 pela seleção nacional, e passou a ser apontado como a grande revelação do leste europeu. Sua venda por 18 milhões de euros para o Arsenal, da Inglaterra, em 2009, foi a maior negociação da história do time russo. Nas eliminatórias europeias, porém, Arshavin, não conseguiu ajudar seu time a eliminar a Eslovênia na repescagem.

Fonte: R7, www.r7.com