Cigano é derrotado novamente, Velasquez mantém cinturão

Cigano é derrotado novamente, Velasquez mantém cinturão

Mais uma vez ele dominou e castigou o brasileiro Junior Cigano

Com o amplo apoio da torcida no ginásio, de norte-americanos e mexicanos, Cain Velasquez deixou claro porque é considerado o mais completo peso pesado da história do evento. Mais uma vez ele dominou e castigou o brasileiro Junior Cigano por cinco rounds e manteve o cinturão da categoria, agora com um nocaute técnico nos minutos finais.

"Junior veio mais forte, tentou me vencer nos primeiros socos, tentei sair disso e ouvia o público e tentava dar o melhor de mim o tempo todo. Na ultima luta teve a pressão, mas eu acertei muitos golpes nele, venci com socos, mas ele melhorou também", disse o campeão dos pesados.

CIgano apenas fez questão de exaltar a atuação de Velasquez durante toda a luta. "Ele é o verdadeiro campeão. Eu estava muito bem para a luta, eu não sei o que falar, ele me bateu, me venceu. Eu vou voltar para casa, treinar melhor e tentar vencê-lo de novo."

E assim se encerrou uma trilogia que começou em novembro de 2011. No primeiro UFC on FOX, na Califórnia, Junior Cigano surpreendeu o mundo do MMA ao nocautear o então invicto Cain Velasquez em apenas 1min04 de luta e se tornar campeão peso pesado do Ultimate. Mas o troco veio pesado no UFC 155 em dezembro passado, quando o norte-americano de ascendência mexicana bateu muito no brasileiro, por cinco rounds, e retomou o cinturão.

Em um categoria muito movimentada na história da franquia, com altos e baixos se levarmos em consideração a qualidade técnica dos lutadores, Cain agora pode conseguir uma marca importante. Com a vitória sobre Antonio Pezão em maio e agora sobre Cigano, o norte-americano de ascendência mexicana ? que tem apenas uma derrota na carreira, exatamente para Junior ? pode ser o primeiro peso pesado a defender três vezes seguidas o cinturão da categoria no UFC.

Para conseguir esse recordes, Velasquez deve ter o terceiro rival brasileiro nas sequência. Dana White prometeu para o gaúcho Fabrício Werdum a chance de disputar o título dos pesados em sua próxima luta, depois de ter derrotado Rodrigo Minotauro em Fortaleza, em junho passado. A expectativa é que os dois comandem a estreia da versão mexicana do reality show The Ultimate Fighter e se enfrentem no primeiro evento do UFC no país.

A luta ? Cigano até começou bem no combate, apostando no boxe e acertando alguns golpes em Velasquez. Vendo que teria problemas nessa situação, o campeão passou a apostar no seu jogo agarrado, derrubando o brasileiro e deixando ele grudando na grade para bater no clinch.

As chances de Junior acabaram no terceiro round. Velasquez acertou um direto que levou Cigano ao chão em knockdown, que por muito pouco não foi nocauteado. No último segundo o árbitro decidiu não encerrar o combate. Assim, começou o massacre do norte-americano, assim como aconteceu na segunda luta.

O catarinense ainda resistiu por quase dois rounds e acertou alguns golpes, mas uma queda no final do quinto período sacramentou o nocaute técnico de Cain, que manteve o cinturão dos pesados.

Card principal

Cain Velasquez nocauteou Junior Cigano a 3min09 do 5º round

Daniel Cormier venceu Roy Nelson por pontos, em decisão unânime dos juízes

G. Melendez venceu D. Sanchez por pontos, em decisão unânime dos juízes

Gabriel Napão nocauteou Shawn Jordan a 1min23 do 1º round

John Dodson nocauteou Darrell Montague a 4min13 do 1º round

Card preliminar

Tim Boetsch venceu CB Dollaway por pontos, em decisão dividida dos juízes

Hector Lombard nocauteou Nate Marquardt a 1min48 do 1º round

Jessica Eye venceu Sarah Kaufman por pontos, em decisão dividida dos juízes

KJ Noons venceu George Sotiropoulos por pontos, em decisão unânime dos juízes

Adlan Amagov nocauteou TJ Waldburger a 3min do 1º round

Tony Ferguson finalizou Mike Rio (triângulo de mão) a 1min52 do 1º round

Andre Fili nocauteou Jeremy Larsen a 53s do 2º round

Kyoji Horiguchi nocauteou Dustin Pague a 3min51 do 2º round

Fonte: UOL