Versão de Adriano sobre faltas tem boate, hotel e ida a festas

Versão de Adriano sobre faltas tem boate, hotel e ida a festas

Através de sua assessoria, atacante diz que viajou no fim de semana para prestigiar amigo. Ele faltou aos treinos de sexta à tarde, sábado e domingo

Depois de se pronunciar pelo Twitter, o atacante Adriano detalhou na noite desta quarta-feira, através de sua assessoria de imprensa, a sua versão para os acontecimentos do último fim de semana, quando faltou aos treinos do Flamengo na sexta à tarde, no sábado e no domingo. Em nota oficial, a assessora do jogador, Renata Battaglia, diz que o jogador foi a uma boate na Barra da Tijuca na noite de sexta e dormiu no Hotel Sol da Barra, no mesmo bairro do Rio, acompanhado. Ele deveria ir ao treino do Rubro-Negro às 9h30m de sábado, mas não apareceu na Gávea. Segundo a assessoria, ele foi para casa no sábado e, em seguida, para o aeroporto, de onde embarcou para São Paulo.

Junto à nota, Renata enviou uma foto que mostraria Adriano no aniversário da filha de um amigo em São Paulo - de camisa preta ao lado de dois amigos. Mais cedo, a assessora havia publicado no Twitter outra foto - com a legenda "olha onde o @adrianoimperador estava" - de camisa branca e com duas crianças.

A razão da viagem para São Paulo seria o aniversário da filha de Thiago Rivera, amigo de Adriano. Ainda segundo a nota enviada por Renata, Adriano voltou de São Paulo no domingo (e, apesar disso, não compareceu ao treino previsto no Ninho do Urubu). Renata enviou também a nota fiscal emitida nesta quarta-feira pela empresa Travel Flash, de Niterói, do fretamento do jatinho que, segundo ela, levou o jogador para São Paulo.

Travel Flash - confirmou que o avião foi fretado - e informou um cronograma um pouco diferente do apresentado pela assessoria do jogador:

- Eles fretaram conosco o avião que saiu do Rio no sábado umas 17h ou 18h... do Galeão para Congonhas. E voltaram ao Rio na segunda-feira ao meio-dia saindo de Congonhas e pousando no Santos Dumont - disse Pablo Cardoso, um dos donos da empresa.

Pablo passou para a reportagem o telefone do comandante Wilson Braga, que teria sido o responsável pelo voo. Braga inicialmente disse que não havia levado "Adriano algum" para São Paulo. Cinco minutos depois, em novo telefonema, mudou de ideia:

- Ele realmente viajou comigo. Eu não queria falar porque era uma informação privada de um passageiro.

No Hotel Sol da Barra, a recepção confirmou a hospedagem de Adriano - mas também informou datas diferentes.

- Ele entrou aqui na quarta, dia 26. E saiu no domingo, dia 30 - disse um funcionário.

Ligação em espera

Em contato por telefone, Renata Battaglia afirmou que Adriano não conseguiu falar com o diretor de futebol do Flamengo, Zinho, para avisar que faltaria ao treino de sábado porque não conhece plenamente as funções de seu telefone celular. Segundo a assessora, no momento em que Zinho ligou, o atacante conversava com a mãe ao telefone, para desabafar sobre seu momento difícil, e não conseguiu deixar a ligação em espera. Na sequência, em vez de retornar a ligação, o jogador preferiu mandar uma mensagem de texto ao dirigente.

Em reportagem, informamos que Adriano passou parte do fim de semana na favela do Chapadão. E que, na manhã de sábado, o jogador enviou algumas mensagens de SMS para o gerente de futebol, Zinho, avisando que não treinaria e pedindo que ele "segurasse essa" - ou seja, perdoasse mais uma falta. A assessoria confirmou que Adriano enviou uma mensagem - mas negou que ele tenha estado na favela - dizendo que ele foi do hotel para casa e de lá direto para São Paulo.

Segundo Pablo Cardoso, o embarque do jogador só se deu na tarde de sábado. Outra divergência entre os relatos da assessoria e da agência é a data do retorno de Adriano. Segundo Cardoso e o comandante Braga, o atleta voltou de São Paulo na segunda de manhã (11h30m) - direto pro treino. Na nota, Renata Battaglia informou que o jogador voltou da viagem no domingo. Adriano não compareceu aos treinos de sexta, sábado e domingo no Flamengo.

Fonte: GloboEsporte.com