Vettel marca a pole por apenas dois milésimos

Vettel marca a pole por apenas dois milésimos

Espanhol domina treino, mas não acerta última volta

Dona de nove das dez poles da temporada 2010, a RBR concentrava todas as atenções do público antes do treino classificatório para o GP da Alemanha. Afinal, o duelo pela primeira posição no grid em Hockenheim deveria ficar entre Sebastian Vettel e Mark Webber. Só que Fernando Alonso tentou roubar o show da equipe austríaca. E conseguiria, não fosse um erro no último trecho de sua última volta. A pole acabou nas mãos de Vettel por apenas dois milésimos, com o tempo de 1m13s791. O espanhol da Ferrari sai na segunda posição, seguido por Felipe Massa, seu companheiro, o terceiro.

Apesar do espanhol ter ficado na frente durante a maior parte do treino, apenas Ferrari e RBR lutaram pela pole. As duas primeiras filas do grid ficaram com carros das duas equipes, com Mark Webber na quarta posição. No duelo inglês, Jenson Button superou Lewis Hamilton, seu companheiro na McLaren, e vai largar em quinto. O campeão de 2008 ficou em sexto. O polonês Robert Kubica, da Renault, marcou o sétimo tempo no treino classificatório.

Após passar com folga para a superpole, Rubens Barrichello marcou o oitavo tempo com sua Williams. O brasileiro usou apenas um jogo de pneus na parte final do treino e, mesmo assim, ficou a apenas 30 milésimos de Kubica. Nico Hulkenberg, seu companheiro na equipe inglesa, complçetou a lista dos dez primeiros colocados no grid de Hockenheim.

O retorno de Michael Schumacher continua dos mais amargos em 2010. O alemão da Mercedes ficou fora mais uma vez da superpole ao ser superado por Hulkenberg na segunda parte (Q2), já com o cronômetro zerado. O heptacampeão vai largar apenas na 11ª posição neste domingo, após ser superado mais uma vez pelo companheiro Nico Rosberg, nono colocado.

Os estreantes brasileiros vão largar mais uma vez na parte de trás do grid. Bruno Senna, da Hispania, larga na 21ª posição, duas à frente do companheiro Sakon Yamamoto, apenas o 23º. Lucas di Grassi, da VRT, vinha em um bom fim de semana, mas teve problemas de câmbio e sequer conseguiu completar uma volta cronometrada no treino. Ele sai em último em Hockenheim.

A primeira parte do treino classificatório (Q1) já começou com um acidente. Pouco mais de cinco minutos após os boxes serem abertos, Vitantonio Liuzzi pisou na grama na curva da entrada da reta dos boxes, rodou e acertou o muro interno, interrompendo a sessão. O italiano nada sofreu, mas uma roda solta no acidente quase atingiu o carro do alemão Timo Glock, que vinha na reta. O piloto da Force India vai largar só em 22º.

- Saí da última curva muito rápido e acho que acertei um degrau na grama artificial, que não dava para ver, e acabei rodando - explica Liuzzi.

O acidente de Liuzzi foi semelhante ao de Glock em 2008. Na ocasião, o então piloto da Toyota escapou na entrada da reta e bateu de traseira. Isto causou a entrada do safety car e jogou Nelsinho Piquet, na época na Renault, para a liderança. Depois ele foi ultrapassado por Hamilton, mas chegou em segundo, em seu melhor resultado da carreira.

O italiano da Force India acabou sendo o intruso entre os eliminados no Q1. Além de Liuzzi, apenas os carros das equipes estreantes - VRT, Lotus e Hispania - ficaram fora do treino classificatório logo no início. Di Grassi sequer conseguiu dar uma volta cronometrada: teve um problema de câmbio e vai largar apenas na última posição neste domingo.

O Q2 não mostrou muitas alterações no cenário em Hockenheim. Na frente, Ferrari e RBR continuavam a dividir as primeiras posições, mas com Alonso na maior parte do tempo na ponta. Massa, Vettel e Webber estavam muito próximos do tempo do espanhol, mas sem ameaçar o domínio do bicampeão. Hamilton e Button, da McLaren, não conseguiam chegar perto das rivais.

Na briga para avançar à superpole, a Williams foi a grande ganhadora do dia. Além de Barrichello, que marcou um bom tempo e assegurou sua vaga com tranquilidade, Hulkenberg andou rápido e conseguiu um lugar já com o cronômetro zerado. Só que, para isso, o alemão desbancou Schumi, seu compatriota, que tinha o décimo tempo. O heptacampeão acabou fora da parte final do treino pela terceira vez em quatro corridas.



Fonte: g1, www.g1.com.br