Vice do futebol do Flamengo, Marcos Braz, revela problema de Adriano com álcool

Vice do futebol do Flamengo, Marcos Braz, revela problema de Adriano com álcool

Vice de futebol do Flamengo admite problema psicológico que afastou o Imperador de dois jogos e se mostra chateado com algumas insinuações

No Flamengo, Adriano nunca falta a um treino, mas sim é dispensado pela diretoria para resolver questões particulares. Desta vez, o Imperador está passando por problemas pessoais mais sérios. A confusão envolvendo a noiva do jogador, Joana Machado, na noite de quinta para sexta-feira, fez com que o camisa 10 rubro-negro se refugiasse em sua casa em Búzios, na Região dos Lagos.

Segundo o vice de futebol do Flamengo, Marcos Braz, o Imperador foi "afastado" para colocar a cabeça no lugar, uma vez que teve uma recaída com um sério problema: o consumo exagerado de álcool.

- Não estou dizendo que ele é alcoólatra, mas o episódio com a noiva o levou novamente a procurar a bebida. Infelizmente, algumas pessoas acabam falando demais. Elas têm de parar com essa inverdade de que ele está usando drogas ilícitas. Os nove dias sem aparecer na Gávea - incluindo o período em que serviu à seleção brasileira no amistoso contra a Irlanda

- terminaram com a confusão em um baile funk na favela da Chatuba. Assim, Adriano não foi submetido a um treinamento especial para enfrentar o Resende, no último sábado, em Volta Redonda, pelo Estadual, e o Caracas, na próxima quarta-feira, na Venezuela, pela Taça Libertadores.

A opção por preservar o seu principal jogador acabou gerando histórias que deixaram o dirigente bastante chateado. Marcos Braz não escondeu a irritação quando soube das suposições levantadas de que o clube teria tirado Adriano do jogo contra o Caracas porque a Conmebol é bem mais rigída quando o assunto é o antidoping.

- O grande problema é que as pessoas estão levantando hipóteses de que o Flamengo está acobertando um problema do Adriano por doping, mas isso nem de longe é verdade. Todos sabem que o problema dele é outro, o histórico com bebida. Entenda o caso Após retornar de Londres com a seleção brasileira, na última quinta-feira, Adriano foi a uma festa na Barra da Tijuca (Zona Oeste), acompanhado do goleiro Bruno, dos atacantes Vagner Love e Dênis Marques e do zagueiro Álvaro, entre outros.

De lá, acompanhado pelos companheiros de Flamengo, seguiu para o Complexo do Alemão e participou de um baile funk numa quadra poliesportiva. Pouco tempo depois de chegarem ao local, ele foram surpreendidos pelos gritos da noiva do Imperador, Joana Machado. Alterada e ofendendo os atletas, ela atirou pedras e atacou o carro do noivo e de outros três jogadores.

O veículo do atacante ficou bastante danificado. Outros dois perderam, respectivamente, um retrovisor e um para-brisa. O quarto foi atingido em uma das portas. Um dos jogadores reagiu e discutiu asperamente com Joana. Os outros, atônitos, apenas levaram as mãos à cabeça diante da cena que assistiam.

Adriano interveio e a empurrou. A personal trainer caiu no chão e foi aconselhada a ir embora. Desnorteado e envergonhado com o fato, Adriano conversou com a diretoria do Flamengo e explicou que não teria condição de treinar no fim de semana. Ele foi liberado até segunda-feira, seguiu para a sua casa em Búzios e não viajará com a delegação para a Venezuela, onde o time enfrenta o Caracas na quarta, pela Libertadores.

Fonte: Globo Esporte