Vítima da lambreta de Damião afirma: " Quis matá-lo"

Emiliano Papa, de 29 anos, foi vítima do atacante colorado no amistoso entre Brasil e Argentina

O grande momento do Superclássico das Américas entre Brasil e Argentina, que terminou empatado em um sonolento 0 a 0 na casa dos hermanos, foi a lambreta do atacante Leandro Damião, do Internacional. O jogador foi ovacionado pelo lance, elogiado pela imprensa internacional e até mesmo pelos rivais. O lateral-esquerdo Emiliano Papa, vítima do brasileiro, revelou que chegou a ter raiva de Damião, mas no fim das contas, se rendeu ao talento dele.

- Me surpreendeu, nunca pensei que me tiraria do lance por cima. Diante disso, não pude fazer nada. Achava que ia tentar um drible comum. Primeiro, eu quis matá-lo. Depois, aplaudi-lo. Agora, sem o calor do jogo, posso dizer isso - relatou ao diário argentino "Olé".



Mas não foi só Papa que elogiou o drible de Damião. Além do técnico Alejandro Sabella, que no fim do jogo apertou a mão do centroavante e proferiu algumas palavras, outro jogador da seleção argentina, o atacante Juan Manuel Martínez, fez questão de lembrar da lambreta.

- Ainda que se trate de um rival, eu desfrutei dessa jogada - afirmou.

O jornal "Olé" comparou o lance de Damião a outros momentos históricos do futebol, como a defesa "escorpião" do colombiano René Higuita, em um amistoso contra a Inglaterra, em 1995, no Estádio Wembley. Além disso, a publicação lembrou que "o atacante ganhou aplausos de todo o estádio e provocou que, nas horas posteriores, se falasse mais do drible que do próprio jogo".

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com