Vitória faz 2 e sai na frente do Vasco nas 4º de final

Vitória faz 2 e sai na frente do Vasco nas 4º de final

O Vitória aproveitou a péssima atuação do Vasco para abrir uma boa vantagem no confronto

O Vitória aproveitou a péssima atuação do Vasco para abrir uma boa vantagem no confronto válido pelas quartas de final da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira, no Barradão, em Salvador, os baianos não tomaram conhecimento da apatia dos cariocas e venceram por 2 a 0. Com o resultado, o Leão manteve o tabu de nunca ter perdido para o Gigante da Colina em seus domínios. Ao time comandado por Gaúcho, que fica ameaçado no cargo em caso de eliminação, restou aceitar o domínio rival e retornar ao Rio de Janeiro em desvantagem.

No confronto de volta, na Cidade Maravilhosa, no dia 5 ou 6 de maio, em São Januário, os baianos precisam apenas de um empate para chegar às semifinais. O Vasco vai precisar vencer por três gols de diferença para conseguir a vaga. Caso o Gigante da Colina vença por 2 a 0, o confronto será decidido nos pênaltis.

?Gracinha? de Granja e Carioca dá vantagem ao Vitória na etapa inicial

O Vitória entrou em campo sob aplausos e com uma bela festa dos seus torcedores, que utilizaram sinalizadores nas arquibancadas. O jogo começou truncado e, como não poderia ser diferente, com o capitão Carlos Alberto sofrendo inúmeras faltas. Em oito minutos de jogo, o jogador do Vasco levou três pancadas dos rivais. Até que aos dez, em um choque dentro da área, o camisa 19 sofreu um corte no rosto e retornou ao gramado com uma proteção no local.

A partir do lance com o capitão vascaíno, o Vitória acordou na partida. A primeira chance clara de gol dos baianos aconteceu aos 13 minutos. Elkeson arriscou de fora da área e Fernando Prass fez uma bela defesa. No minuto seguinte, Egídio cruzou da esquerda para Uelliton. O meia subiu mais do que a zaga do Vasco e cabeceou para acertar o travessão cruzmaltino.

Com Philippe Coutinho apagado e errando quase todas as jogadas de ataque, o Vasco apostava nos lances individuais de Carlos Alberto e nos avanços do lateral-esquerdo Ramon. E foi justamente pela canhota que o Gigante da Colina teve a sua primeira chance de gol. O capitão vascaíno aproveitou um cruzamento, se antecipou ao zagueiro e errou por pouco o gol de Viafara.

O Vasco voltou a assustar o Vitória aos 32. Assim como no primeiro lance, Ramon cruzou da esquerda e Elton cabeceou. A bola passou perto do gol dos baianos. Sete minutos depois, os donos da casa aproveitaram uma bobeada dos cariocas. Rafael Carioca e Elder Granja brincaram próximo à área e perderam a bola. Na sequência, bola alçada na área para Uelliton, que cabeceou para defesa de Prass. Na sobra, Renato abriu o placar.

Baianos marcam no fim e abrem boa vantagem sobre os cariocas

O segundo tempo começou como terminou a etapa final. Com o Vitória em cima, e o Vasco errando muitos passes. Completamente fora de jogo, Coutinho não conseguia dar sequência às jogadas do time carioca. O primeiro lance claro de gol ocorreu aos nove minutos. Em cobrança de escanteio, Carlos Alberto subiu mais do que os defensores baianos e cabeceou com força. A bola bateu no pé da trave de Viafara.

A bola na trave acordou o Vasco. Os cariocas passaram a utilizar o lado esquerdo da defesa do Vitória. Elder Granja e Coutinho tentavam explorar as subidas de Egídio, que deixava um corredor aberto pelo setor. E foi justamente por aquele lado que o Gigante da Colina teve mais uma chance clara de igualar o marcador. Após cruzamento, Carlos Alberto voltou a ganhar dos defensores na cabeça e forçou Viafara a uma nova defesa.

O lance despertou a incerteza do torcedor do Vitória, que passou a mostrar irritação com os erros da equipe. Enquanto os baianos buscavam recuperar o fôlego do primeiro tempo, Carlos Alberto era a principal peça do ataque vascaíno. O capitão chamou a responsabilidade do jogo, principalmente buscando as jogadas individuais. E o Gigante da Colina parou por aí.

As jogadas de perigo ficaram escassas com o passar do tempo. Os baianos chegaram a pressionar os cariocas, mas sem levar perigo ao gol de Prass. Já o Vasco tentava chegar ao empate nos lances de bola parada. Escanteios e faltas próximas à área do Vitória eram os únicos momentos de pressão da equipe cruzmaltina. Não demorou para o Gigante da Colina ser castigado. Aos 39, Neto Berola recebeu dentro da área e chutou. A bola desviou na defesa e enganou Fernando Prass: 2 a 0. O Vasco quase descontou no final. Aos 45, Ramon cobrou falta na área, a bola passou por todos os jogadores e Viafara foi obrigado a fazer grande defesa.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com