Wanderlei ameniza sobre a lesão de Vitor: "treinamos muito duro"

Durante a coletiva oficial do UFC 147, o "Cachorro Louco" admitiu que a contusão do rival poderia ter acontecido com qualquer um

Depois que Vitor Belfort foi obrigado a desistir do duelo de técnicos do TUF Brasil contra Wanderlei Silva por causa de uma lesão na mão esquerda e foi chamado de "amarelão", a troca de farpas entre os dois parece ter chegado ao fim nesta quinta-feira. Durante a coletiva oficial do UFC 147, o "Cachorro Louco" admitiu que a contusão do rival poderia ter acontecido com qualquer um.

"A gente treina muito duro, no extremo, e o atleta é muito cobrado. O MMA é um dos esportes mais difíceis do mundo: o cara tem que ser ágil, tem que ser rápido, tem que perder peso... Eu, quando treino, às vezes tiro um pouco o pé, paro um pouco antes do treino se chego meio mal. O atleta tem que se conhecer para evitar as lesões", comentou Wanderlei.

Em seguida, Fabrício Werdum saiu em defesa de Vitor Belfort: "Acho que as lesões vao estar sempre com a gente, não tem como não acontecer. O que aconteceu com o Vitor poderia ter acontecido com qualquer um. Com certeza, ele não quis quebrar a mão".

Wanderlei ouviu as palavras de Werdum e balançou a cabeça positivamente, mostrando que concordou com o que o compatriota falou a favor de Belfort.

Werdum vai enfrentar Mike Russow em dueloo de pesos pesados no UFC 147 em Belo Horizonte. Wanderlei, por sua vez, terá chance de revanche contra o ex-campeão Rich Franklin, que substituiu o lesionado Belfort.

Aos 35 anos, Wanderlei ainda pensa em disputar cinturão, mas espera que não seja contra o amigo Anderson Silva, atual campeão de sua categoria. "Particularmente eu não gostaria de lutar contra ele, que é um amigo de longa data. Mas eu me coloco à disposição do evento e, se acontecer, encaro com certeza".

Fonte: G1