"Zebras" prometem surpreender os campeões no Jungle Fight 37

Segundo o americano de St. Louis, muitos criticaram seu cartel de apenas quatro vitórias e duas derrotas.

O Jungle Fight volta a São Paulo neste sábado com duas disputas de cinturão em destaque. Em ambas as lutas, jovens desconhecidos tentam provar seu valor após serem desacreditados no anúncio de seus combates. Em sua sexta luta no MMA, o paulista Aldo Sultão tenta tirar o cinturão dos pesos-meio-pesados do baiano Kléber Orgulho, e o americano Jimmy Donahue enfrenta o manauara Adriano Martins, campeão dos pesos-leves, e a torcida brasileira, que estará a favor de seu adversário. O canal Combate transmite o evento ao vivo na íntegra a partir de 20h40m (horário de Brasília), e o SporTV exibe o card principal às 23h.

Sultão é o lutador mais desconhecido do quarteto. O paulista de Peruíbe, litoral sul de São Paulo, tem apenas cinco combates profissionais no MMA, nenhum deles listado no "Sherdog", site americano que é referência em listar os cartéis dos atletas da modalidade. A culpa é do próprio Sultão, que prefere permanecer incógnito para seus adversários.

- A maioria dos lutadores coloca vídeos de suas lutas no Youtube, mas eu não faço isso, porque assim meus adversários podem estudar meu jogo - explicou Sultão ao SPORTV.COM.

Apesar disso, o meio-pesado paulista tem amplo currículo nas artes marciais, tendo praticado Kung Fu e boxe chinês desde os oito anos de idade. No Muay Thai, foram 65 lutas, sendo 61 vitórias. Neste sábado, ele vai colocar todo seu conhecimento da luta em pé em jogo contra Kléber Orgulho, companheiro de treinos de Junior Cigano e Ednaldo Lula, e deseja deixar seu nome marcado do público que acompanhará no Ginásio do Ibirapuera e pela TV.

- A princípio, sou o azarão, por ele ser um atleta de peso e pelos córners dele. Ele disse numa entrevista que vai sempre defender o cinturão quando for chamado, ou seja, já considera que vai ter outras defesas e que já me venceu. Mas vamos ver como vai ser na jaula - desafiou Aldo Sultão.

Jimmy Donahue também se sentiu subestimado pelos críticos ao ser escolhido para enfrentar Adriano Martins na luta principal deste sábado. Segundo o americano de St. Louis, muitos criticaram seu cartel de apenas quatro vitórias e duas derrotas.

- Luto desde os 17 anos de idade e estou pronto. Uma das minhas derrotas foi para o Chris Tickle, que está no The Ultimate Fighter americano, e a outra foi numa decisão dividida que muitos acham que eu venci. Ninguém sabe ainda quem eu sou, mas estão começando a me conhecer - afirmou Donahue.

O americano já treinou com o brasileiro André Benkei, preparador físico que trabalhou com Carlson Gracie, com a Brazilian Top Team e com a American Top Team, e sonha em lutar no Brasil desde sua infância. Segundo o próprio, este foi o principal motivo para aceitar o convite para lutar no Jungle. Ele está empolgado para enfrentar Adriano Martins, mesmo ciente que terá uma das torcidas mais barulhentas do mundo contra ele.

- A cidade é enorme e linda, quero dar um show para todos. Estudei muitos vídeos do Adriano e acho que meu jogo se encaixa perfeitamente contra ele. Minha experiência no kickboxing vai me ajudar. Já lutei com alguns caras que estavam lutando em casa nos EUA, mas nunca contra uma torcida assim. Mas tudo bem, ser o azarão apenas me motiva mais - garantiu Donahue.



Fonte: UOL