124 mil estão sem casa no Maranhão

O número é considerado expressivo e já representa um contingente populacional 36% superior à quantidade de desabrigados e desalojados no Piauí

Dados da Defesa Civil estadual e da Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec) atestam que o Maranhão já é o estado com o maior número de desabrigados ou desalojados entre aqueles atingidos pelas chuvas. Ao todo, já foram contabilizadas 124,5 mil pessoas fora de suas casas. Ontem, a Defesa Civil confirmou a 11ª morte no Maranhão em função das chuvas.

O número é considerado expressivo e já representa um contingente populacional 36% superior à quantidade de desabrigados e desalojados no Piauí (91,6 mil), segundo estado mais castigado pelas cheias. No Ceará, o terceiro com maior número de vítimas, 64,4 mil pessoas foram obrigadas a sair de suas casas.

Ainda na região Nordeste, na Bahia foram registrados 7,5 mil desabrigados ou desalojados; no Rio Grande do Norte, outros 10 mil; na Paraíba, 6,8 mil; em Pernambuco, 1,1 mil; em Alagoas, 995 e em Sergipe 818. Na região Norte, o Amazonas foi o mais atingido, com 59,6 mil desabrigados ou desalojados. O número de desabrigados no Maranhão já começa a chegar próximo do quantitativo das vítimas das enchentes em Santa Catarina, no ano passado. Lá, 160 mil pessoas ficaram desalojadas ou desabrigadas.

Morte

A Defesa Civil do Maranhão confirmou ontem à tarde mais duas mortes devido às chuvas. Ao todo já são 12 vítimas. Com mais esse registro, o estado já é o segundo em número de mortes em todo o país em decorrência do rigoroso inverno. Além disso, uma pessoa ainda está desaparecida no estado, no município de Bacabal.

A 11º morte no Maranhão foi registrada na cidade de Bacabal. Segundo informações da Defesa Civil, um pescador caiu de uma canoa por volta das 15h de terça-feira e ontem pela manhã o seu corpo foi encontrado. Até o fechamento desta matéria não havia informações sobre o nome do pescador. A 12ª vítima é um jovem chamado Oséas Vieira Passos. Ele estava desaparecido no rio Negro, na cidade Anapurus. É a terceira morte no estado em menos de uma semana. Na sexta-feira da semana passada, uma garota de 12 anos morreu em Coelho Neto levada por uma enxurrada do Rio Parnaíba.

Conforme relatório da Secretaria Nacional de Defesa Civil, em número de mortes o Maranhão perde apenas para o Ceará, onde foram registradas 15 vítimas das chuvas. Na Bahia e Alagoas foram registradas sete mortes em função das chuvas em 2009; na Paraíba e em Sergipe, duas e em Pernambuco e Santa Catarina, uma.

Atualmente, o Maranhão já é o primeiro estado brasileiro também em número de municípios em situação de emergência em decorrência das chuvas. Conforme dados da Defesa Civil Estadual, já são 95 cidades que decretaram situação de emergência. Nada menos que 43% do estado está hoje em situação de emergência. O estado é hoje seguido de Ceará (81 cidades em situação de emergência), Piauí (41 cidades), Paraíba (29), Rio Grande do Norte (29), Pernambuco (14), Bahia (11), Sergipe (8) e Alagoas (5).

Doações chegam de todo o Brasil

O Maranhão recebeu ontem 76 toneladas de alimentos enviados pelo Governo Federal. Todo o material foi encaminhado ao depósito da Defesa Civil, localizado no antigo Mateus, no bairro do João Paulo. Os alimentos serão enviados nos próximos dias aos municípios afetados pelas chuvas.

De acordo com o major Abner Ferreira, pelo menos 2 mil cestas devem ser montadas com esse material. A expectativa é que elas ficassem prontas no final da noite de ontem. O trabalho de confecção das cestas vem sendo feito por homens do Corpo de Bombeiro e da Defesa Civil, 24 horas por dia, os quais estão se revezando para que a distribuição não pare.

A empreendedora Itaqui Energia também entregou ontem, em reunião de trabalho com a governadora do Estado Roseana Sarney, uma nota fiscal referente a 6 mil cestas básicas destinadas às famílias desabrigadas em todo o estado. Ao todo, foram garantidas 42 toneladas de mantimentos.

Celular

Já a empresa de telefonia Vivo, doou 50 aparelhos celulares modelo Nokia 1208 à Defesa Civil Estadual para agilizar a comunicação entre as equipes de resgate que ainda atuam nos municípios atingidos pelas enchentes. Agentes dos sete municípios bases como, Itapecurú, Chapadinha, Caxias, Bacabal, Pedreiras, Trizidela do Vale e Pinheiro receberão os aparelhos. De acordo com o gerente estadual da Vivo no Maranhão, Rodrigo Silva Junior, as doações deverão beneficiar consideravelmente os trabalhos da Defesa Civil no interior do Estado.

Fonte: Imirante, www.imirante.com.br