140 famílias temem despejo de terreno na zona Sudeste de THE

Os ocupantes estão morando na região em torno de 6 meses.

As 140 famílias, que ocupam terreno nomeado de Nossa Senhora das Graças, na Taboca do Pau Ferrado, localizado na região Sudeste da zona rural de Teresina, ameaçadas por uma liminar de despejo temem ficar sem abrigo e pedem negociação. Os ocupantes, que estão morando na região em torno de 6 meses, vêm de regiões das proximidades, como Bairro Dirceu Arcoverde, Bairro Todos os Santos e Bairro São João e esperam apoio das autoridades, já que são famílias em estado de vulnerabilidade social.

De acordo com Marcos Paiva, organizador da ocupação Nossa Senhora das Graças, o terreno é de uma proprietária que não mora mais em Teresina e essas famílias querem apenas um espaço digno e fixo para morar.

“Chegamos aqui há 6 meses, limpamos o terreno e construímos as casas de taipa, com barro e palha. Não queremos pegar o terreno dos outros de graça, estamos dispostos a negociar, comprar o terreno. Só queremos ter o direito a ter uma casa digna para viver com nossa família”, esclarece.

O principal apelo que as famílias estão fazendo é para que ocorra um acordo entre as partes responsáveis.

“Mobilizamos as autoridades e comprovamos que somos famílias carentes que queremos uma casa para morar.

Queremos derrubar essa liminar e pedir uma negociação”, destaca Marcos Paiva.

Os ocupantes possuem perfis variados, porém com a mesma necessidade, ter sua casa própria e deixando para traz o aluguel, casa de parentes e de amigos. É o que deseja Raimunda Miranda, de 42 anos. “Meu sonho sempre foi sair do aluguel e ter minha casa. Dar um conforto aos meus filhos que estão crescendo. Nada de mais”, pontua a desempregada, que é mãe de Vanessa Vitória (18 anos) e de Francisco Raian (14 anos).

Segundo Reslene Silva, 27 anos, um dos maiores desejos de sua vida é ter um lar, onde possa morar com tranquilidade com sua mãe e seu filho Azaphe Matheus de apenas 2 anos. “Não tenho para onde ir. Morava de aluguel e ficou muito difícil de manter. Estou aqui apenas querendo uma chance de um dia ter um lugar para me aquietar com minha família”, almeja.

Até o momento nenhuma resolução foi tomada e as famílias continuam morando na ocupação Nossa Senhora das Graças, localizada na Taboca do Pau Ferrado.

Fonte: Lindalva Miranda e Márcia Gabriele