2,5 milhões no réveillon da Av. Paulista

Réveillon na Avenida Paulista transcorreu no mais absoluto clima de paz e tranquilidade – como já era previsto, aliás

Com um público estimado em 2,5 milhões de pessoas, segundo os organizadores e a Polícia Militar, o réveillon na Avenida Paulista transcorreu no mais absoluto clima de paz e tranquilidade ? como já era previsto, aliás. A festa da virada teve início às 20h31 da quinta-feira (31), com a roqueira Pitty subindo ao palco, e terminou às 3h05 da sexta-feira (1), ao ritmo de samba, com a bateria da escola Mocidade Alegre, campeã do Carnaval de 2009.

Pouco antes do início dos shows, caiu uma chuva fina, que, no entanto, não desanimou as famílias que se dirigiam às áreas delimitadas para o público. A solução foi acrescentar a capa de chuva ao tradicional vestuário branco utilizado para saudar a chegada do Ano Novo. E muitas famílias já festejavam, inclusive com direito à fantasia de palhaço, e se confraternizavam na avenida, em um clima de congraçamento.

Depois da queima de fogos, que teve início à 0h em ponto, o coronel da PM Marcos Roberto Chaves, anunciou o total de presentes na avenida durante o transcorrer da festa: 2,5 milhões. "O público chegou até a Avenida Brigadeiro Luís Antônio, como estávamos prevendo", afirmou o coronel da PM. O palco foi montado a alguns metros antes da esquina da Alameda Ministro Rocha Azevedo com a Avenida Paulista.

Segundo o coronel, tudo transcorreu em um clima tranquilo, sem incidentes mais graves. "Houve dezenas de documentos perdidos e casos de pessoas embriagadas que precisaram de atendimento médico. Mas, até o momento, não chegou até nós o registro de qualquer ocorrência nas delegacias próximas", disse.

Os documentos perdidos deverão ser enviados aos seus respectivos donos pela organização do evento. Ou então, o proprietário pode entrar em contato para os organizadores para recuperar o documento. Segundo a organização, ao menos 300 foram atendidas nos 11 postos médicos montados ao longo da avenida, a maioria por embriaguez, cansaço ou mal-estar.

Durante o evento, o G1 presenciou um único incidente. Durante o show da cantora Maria Rita, uma mulher embriagada foi retirada à força por policiais do primeiro cercado em frente ao palco onde o público estava confinado. ?Ela estava embriagada e incomodando o pessoal?, afirmou um soldado da PM, que ajudou na retirada da mulher.

Fonte: g1, www.g1.com.br