63 piauienses estudam e estagiam no exterior através de Programa

Estão abertas novas chamadas para graduação sanduíche pelo Programa Ciência sem Fronteiras


63 piauienses estudam e estagiam no exterior através de Programa

Elevar o conhecimento por meio de novas experiências. Esse é o principal objetivos dos alunos que saem do Piauí em direção a outros países. Por meio do ?Ciência sem Fronteiras?, programa que visa propiciar a formação de recursos humanos qualificados nas melhores universidades e instituições de pesquisa estrangeiras, estudantes de todas as partes do País, contemplados com bolsas, têm a oportunidade de explorar uma nova cultura e adquirir mais conhecimentos.

O Ciência sem Fronteiras é um programa de pesquisa criado em 26 de julho de 2011 pelo governo federal brasileiro para incentivar as bolsas de iniciação científica e projetos científicos no exterior. A meta é que sejam distribuídas pelo programa 75.000 bolsas de estudo até 2015. Desde que foi implantado, ele vem promovendo a inserção internacional das instituições brasileiras pela abertura de oportunidades semelhantes para cientistas e estudantes estrangeiros.

Esse ano, estudantes de algumas instituições do Estado embarcaram para países estrangeiros. Um total de 63 graduandos da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e do Instituto Federal de Educação do Piauí (IFPI), por exemplo, estão realizando estágios no exterior, com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação.

O IFPI, que começou a participar do programa em maio deste ano, já enviou oito alunos a Espanha e Portugal.

?Embora o programa tenha sido implantado nacionalmente no ano passado, o instituto começou a participar em maio desse ano. NossoS alunos enviados são dos cursos de Engenharia Mecânica, Licenciatura em Matemática e Análise e Desenvolvimento de Sistemas?, comenta a professora Áurea Santos, assessora de Relações Internacionais do IFPI.

Estudantes avaliam experiência

Cleiton Brito, é outro estudante do Instituto Federal do Piauí (IFPI) que participa do Programa Ciência Sem Fronteiras. Com dois meses na Espanha, estudando Matemática na Universitat de les Illes Balears, o intercambista vê o programa como uma oportunidade única, que lhe oferece mais chances de ter um currículo melhor e mais competitivo.

?Estou em Palma de Mallorca, capital da Ilha de Mallorca, que é uma ilha pertencente à comunidade autônoma das Ilhas Baleares. Cheguei dia 12 de setembro e estou passando por uma fase muito boa, que me fornecerá grandes aprendizados. Esse contato com uma cultura diferente possibilitará meu crescimento intelectual e pessoal e, junto com isso, meu lado profissional amadurecerá também?, completa o estudante.

A bolsa de Cleiton tem previsão de término dia 30 de junho de 2013 e ele deve voltar um pouco depois desse prazo.

Quando retornar, o acadêmico deseja aplicar todo conhecimento adquirido durante o intercâmbio no seu campo de atuação profissional. ?Futuramente, pretendo trabalhar dentro da minha área, como professor, levando algumas percepções tomadas aqui na Espanha. Pretendo também entrar em um mestrado, para conseguir uma melhor qualificação?, finaliza.

Programa abre inscrições para graduação sanduíche

A pró-reitora de Ensino de Graduação da UFPI, Regina Ferraz, informa aos interessados em estudar fora do país que estão abertas novas chamadas para graduação sanduíche pelo programa Ciência sem Fronteiras. As vagas são para universidades na Austrália (G8/ATN), Alemanha, Canadá (CALDO/CBIE), Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Hungria, Itália, Japão, Portugal, Reino Unido e Suécia.

As inscrições vão de 27 de novembro de 2012 a 14 de janeiro de 2013. Os bolsistas iniciarão suas atividades no exterior a partir de meados de 2013, caso realizem curso de idioma, ou, em setembro de 2013.

Para Austrália foi adicionada a chamada para o ATN (Australian Technology Network). Para os Estados Unidos foram disponibilizadas duas chamadas: uma para tecnólogos e outra para as Universidades e Instituições Comunitárias Historicamente Negras.

Foram reabertas as chamadas para Alemanha, Austrália-G8, Canadá-CALDO e CBIE, Coreia do Sul, Holanda e Reino Unido para entrada em setembro de 2013. Novos países entraram nestas demandas como a Espanha, França, Hungria, Japão, Suécia e Portugal.

Para se inscreverem, os alunos nas chamadas públicas, que está disponível no portal do programa Ciência sem Fronteiras (www.cienciasemfronteiras.gov.br).

Fonte: Carolina Durães e Aline Damasceno