740 motoristas ainda precisam verificar taxímetros, diz Imepi

Imepi estendeu o prazo para verificação dos taxímetros, que expiraria no dia 25.

O Instituto de Metrologia do Piauí (Imepi) ainda aguarda 740 motoristas para a verificação de taxímetros. No total, há 1.560 motoristas que precisam fazer a regularização, e até a manhã de ontem o Imepi havia recebido aproximadamente 820 taxistas para a verificação do aparelho.

O instituto estendeu o prazo para verificação dos taxímetros, que expiraria no dia 25. A prorrogação segue até o dia 08/08. A bandeirada subiu de R$ 3,00 para R$ 3,30. O Imepi é o órgão responsável pela verificação desses instrumentos na Base de Aferição localizada ao lado do Terminal de Petróleo, no bairro Dirceu Arcoverde.

De acordo com a coordenadora de fiscalização, Dóris Torres, para a verificação dos taxímetros os motoristas devem seguir algumas etapas. ?Primeiro, eles comparecem a uma oficina autorizada pelo Imepi para a quebra do lacre do taxímetro. Depois, é feito o teste quilométrico (ensaio), seguido do ensaio de hora parada. Posteriormente, o aparelho é novamente lacrado?, esclareceu ela. Com isso, os motoristas precisam comparecer pelo menos três vezes ao Imepi durante o transcorrer da verificação, o que exige que o órgão distribua senhas para melhor organizar os trabalhos.

O Imepi informou que disponibilizou fiscais em caráter de plantão durante todo o mês de julho, mas a demanda não correspondeu às expectativas. O prazo final para a certificação dos taxímetros não será mais prorrogado e acontecerá no horário habitual, das 07:30h às 12:30h. Os taxistas que não comparecerem serão autuados e a multa varia de 1 a 50 salários mínimos, conforme o caso.

Antes do reajuste, os veículos eram atendidos de acordo com a numeração das placas e cada mês correspondia a uma terminação diferente. Agora os taxistas poderão realizar a verificação a qualquer tempo, mas obedecendo o prazo estipulado pelo Imepi. Apenas os veículos com alvará da Prefeitura de Teresina podem fazer a verificação.

Além disso, o Imepi exige que os taxímetros tenham nota fiscal no nome do proprietário do táxi e que o documento do veículo seja registrado na categoria ?aluguel?.

Fonte: Jornal Meio Norte