“A cajuína é importante para a nossa economia', diz governador

Wellington Dias prestigiou a abertura do IV Festival da Cajuína,

O governador Wellington Dias participou da abertura oficial da 4ª edição do Festival da Cajuína, na noite dessa quinta-feira (18), no Shopping Riverside, em Teresina. O evento, que segue até o sábado (20), contará com cursos, oficinas, palestras e exposição de produtos feitos à base de caju, com forte destaque para a cajuína, que é considerada um Patrimônio Cultural Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O evento, realizado pela Cooperativa dos Produtores de Cajuína do Piauí (Cajuespi), tem o apoio do Governo de Estado, Sebrae, Condevasf e outros parceiros. A expectativa é que o festival receba cerca 20 mil visitantes. Na oportunidade, o governador Wellington Dias visitou alguns estandes, conversou com os produtores e ressaltou a representatividade do caju e da cajuína para o estado do Piauí.

Wellington Dias na abertura oficial da 4ª edição do Festival da Cajuína
Wellington Dias na abertura oficial da 4ª edição do Festival da Cajuína (Crédito: :Paulo Barros)

“A cajuína é importante para a nossa economia, nós temos a produção do caju que hoje é trabalhada com a venda da castanha, da polpa, por meio de doces, mas a cajuína não é só um produto com valor agregado fundamental, ela é feita desde a forma artesanal com a agricultura familiar e também com empreendimento maiores que se destacam dentro do Brasil. O festival ,com todo o trabalho que foi feito, principalmente com a realização de cursos, contribui para ampliar a geração de empregos nessa área, além da parte cultural”, declarou o chefe do executivo estadual.

Lenildo Lima, presidente da Cajuespi, disse que é importante  reconhecer os produtores locais e que o desejo é tornar o festival maior.  “A cajuína merece uma festa dessas. A cajuína é patrimônio cultural brasileiro e nós devemos nos orgulhar disso, essa festa é para o produtor, a partir de agora, a ideia é fazer com mais produtores”, disse o presidente.

Alcide Marques, produtor de cajuína desde 2008, diz que tem boas expectativas para essa safra e quer voltar a produzir as 12 mil garrafas de cajuína, por ano. Segundo ele, com a perda de boa parte do caju, por conta da seca, houve uma diminuição na produção, mas já está esperançoso nas mudanças e já plantou as mudas doadas pelo Governo do Estado. “Não tem nada melhor do que trabalhar com o que se gosta, com um negócio onde nós mesmos somos os patrões. Atualmente, trabalham comigo minha esposa e mais uma pessoa”, disse o produtor.

O secretário do Desenvolvimento Rural (SDR), Francisco Limma, destacou que a criação de uma Câmara Setorial da Cajucultura do Estado do Piauí tem como prioridade fortalecer toda a cadeia do caju, que é uma parte forte da economia.  “O Governo do Estado tem um plano de prioridades na área que vai desde a distribuição de mudas ao fortalecimento da agroindústria, estruturando os grupos de produção e facilitando a comercialização, a exemplo do Programa Compra Direta e do apoio dado a alguns projetos, por meio do Projeto Viva o Semiárido e o apoio a eventos como esse que dão visibilidade à cadeia produtiva do caju”, destaca Limma.

Fonte: Portal do Governo do Piauí