Ação educativa contra hanseníase será realizada em Teresina

No dia 27 de fevereiro, será organizado um grande mutirão no HGV.

Nesta quarta-feira (27), o Shopping da Cidade recebe uma ação alusiva ao Dia Mundial de Combate à Hanseníase, que é celebrado no último domingo do mês de janeiro. A organização está a cargo da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Os profissionais do Programa de Combate à Hanseníase estarão com um estande no local, orientando clientes, comerciantes e transeuntes em geral sobre a doença, seus sintomas e formas de prevenção. Além disso, haverá a distribuição de material educativo.

“O objetivo da ação é conscientizar a população sobre os perigos da hanseníase”, explica Francisco Pádua, presidente da FMS. “Foi observada uma diminuição nos casos diagnosticados da doença nos últimos anos, mas não podemos descuidar, e é com este intuito de acabar com os casos em Teresina que estamos sempre trabalhando”, completa ele.

O presidente explica que este é um momento de intensificação. As ações de prevenção da hanseníase estão presentes durante todo o ano, em todas as Unidades Básicas de Saúde de Teresina. Os profissionais das 256 equipes da Estratégia Saúde da Família estão capacitados para atender casos suspeitos e realizar o diagnóstico e tratamento da doença. “O Centro Maria Imaculada e a Clínica de Dermatologia do HGV são as referências municipal e estadual para atendimentos de casos de difícil diagnóstico ou de maior complexidade”, diz Francisco Pádua.

A hanseníase é uma doença que tem cura e cujo tratamento, que dura de seis a 12 meses, está disponível gratuitamente em todas as Unidades Básicas de Saúde. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado da doença evitam sua evolução e consequências mais graves, que são a instalação de incapacidades físicas e deformidades.

A doença é transmitida por via respiratória, no contato prolongado com pessoas doentes e sem tratamento, através de gotículas eliminadas pela fala, tosse ou espirro. No entanto, após poucos dias de iniciado o tratamento, eles param de transmitir o bacilo.

Seus principais sintomas são a presença de manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas na pele, com alteração de sensibilidade, nódulos (caroços doloridos), edema (inchaço) e/ou acometimento de nervos periféricos (espessamento e/ou dor).

Mutirão

No dia 27 de fevereiro, será organizado um grande mutirão no Hospital Getúlio Vargas (HGV). Os agentes comunitários de saúde realizarão o encaminhamento de casos suspeitos, que neste dia passarão pelo exame de um dermatologista para diagnóstico e posterior tratamento da doença.

Fonte: Com informações do Assessoria