Ação promove pessoas com deficiência no Sine do Piauí

Ação organizada pelo Sine-PI, e realizada em todo o país, reuniu centenas de pessoas com deficiência que buscam uma oportunidade nas empresas

As dificuldades em conseguir um posto no mercado de trabalho permeiam milhares de piauienses e para 113 mil elas se tornam ainda maiores. Apesar de toda a preparação e o esforço para obter qualificação, as pessoas com deficiência encontram barreiras que teimam em serem montadas no seu caminho.

O obstáculo maior ainda é o preconceito e muitas empresas sequer cumprem a cota de 2% a 5%, determinada pela lei 8.213 para corporações que possuem entre 100 a 1000 funcionários.

Segundo a diretora-geral do Sine-PI, Betânia Magalhães, o balanço do ano passado foi determinante para que se tomassem medidas mais enérgicas na promoção dessa abertura no mercado para os deficientes. ?Foram encaminhadas 1.119 pessoas com alguma deficiência para as empresas, porém apenas 193 foram contratadas?, relata.

Pensando nisso é que foi criado o Dia D da Inclusão Social e Profissional das Pessoas com Deficiência, realizado na quinta-feira (03/04) na Fiepi. A ação reuniu centenas de profissionais que se enquadram na lei 8.213 e estão desempregados.

Jaqueline Carlos é paraplégica e nunca conseguiu uma oportunidade, ela revela que realiza cursos profissionalizantes e busca especialização continuamente, mas ainda não viu abertura em qualquer corporação.

?Existe uma grande barreira, porém sempre estou procurando. Hoje já fiz uma ficha para passar por uma seleção, espero que dê certo?, afirma.

O presidente do Conselho de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Teresina, Antenilton Marques, aponta que apesar de ter sido constatada uma melhora na última década, ainda há muito o que ser feito para ampliar o número de contratações.

?O Dia D é o pontapé inicial para sensibilizar os empresários, deve-se ter a ideia de que os deficientes têm responsabilidade e não vão decepcionar, para que assim possamos exercer nossa cidadania com plenitude?, conta.

Ele ainda faz um apelo. ?Precisamos que essas melhorias se concretizem, as empresas ainda ficam muito presas na cota, eles poderiam contratar mais pessoas com deficiência?, pede Marques.

O Dia D mobilizou 47 empresas, no total de 370 empregos distribuídos, um número substancial e que anima a diretora-geral do Sine-PI, Betânia Magalhães. ?O evento funciona da seguinte maneira, o RH (Recursos Humanos) da empresa está presente, faz o atendimento e encaminha a pessoa para o mercado de trabalho.

Temos que mostrar que os deficientes são eficientes, eles são contratados e dão um show?, revela. Magalhães ainda vislumbra a continuação desse importante trabalho de inserção. ?Estamos alavancando neste dia, porém vamos continuar em todos os outros dias?, completa.

Fonte: Francy Teixeira