Achei que ia perder o pé, diz bailarina atingida por mármore

Achei que ia perder o pé, diz bailarina atingida por mármore

De acordo com o pai da jovem, Alã Santos, ela foi socorrida por funcionários da administração do shopping

Uma bailarina de 16 anos foi atingida no ombro, costas e calcanhar por uma divisória de mármore que se desprendeu de uma porta do banheiro feminino do andar térreo do Shopping Iguatemi, em Salvador, no último sábado (24). A adolescente Alana Santos, vítima do acidente, disse nesta segunda-feira (26) que estava lavando aos mãos quando ouviu um alerta da prima, que também estava no local. "Minha prima gritou para eu sair de perto, mas não deu tempo. O mármore dos dois lados caiu e a porta também. Arranhou o meu ombro, as costas e atingiu o calcanhar. Fiquei no chão. Gritei de dor, achei que ia perder meu pé", recorda.

De acordo com o pai da jovem, Alã Santos, ela foi socorrida por funcionários da administração do shopping e foi encaminhada para o ambulatório do estabelecimento e depois levada em um táxi para uma clínica ortopédica no bairro de Ondina, onde recebeu os primeiros socorros. ?Não tinha um médico de plantão no shopping, nem ambulância. Tinha um técnico de enfermagem e ela foi em um táxi com a madrastra?, conta.

A bailarina disse que o pai e a madrastra chegaram ao shopping logo após o ocorrido, avisados pela prima que estava com ela. O produtor de eventos Alã Santos relata que a jovem foi levada da clínica ortopédica para o Hospital Jorge Valente, na Avenida Garibaldi.

De acordo com o pai da menina, os médicos da unidade de saúde constataram que a adolescente, que faz balé desde os 9 anos, teve rompimento total do tendão de Aquiles e afundamento de um osso em um dos pés. Ela foi liberada após ser medicada, mas vai precisar passar por uma cirurgia. ?Ela vai precisar de uma cirurgia, mas ainda não foi marcada a data. Na verdade, o procedimento era para ter sido feito no mesmo dia [do acidente], mas não foi possível", lembra o pai da menina. A jovem volta ao hospital nesta terça-feira (27) para novos procedimentos, em que será marcada a cirurgia.

A adolescente está andando de muletas e diz que não sente mais dores, mas está preocupada com o futuro na dança. "É muito triste acontecer uma coisa dessas e eu não poder dançar. O médico disse que depois da cirurgia, a recuperação varia entre três e seis meses, mas acho que não volto a dançar em 2012", observa.

Uma bailarina de 16 anos foi atingida no ombro, costas e calcanhar por uma divisória de mármore que se desprendeu de uma porta do banheiro feminino do andar térreo do Shopping Iguatemi, em Salvador, no último sábado (24). A adolescente Alana Santos, vítima do acidente, disse ao G1 nesta segunda-feira (26) que estava lavando aos mãos quando ouviu um alerta da prima, que também estava no local. "Minha prima gritou para eu sair de perto, mas não deu tempo. O mármore dos dois lados caiu e a porta também. Arranhou o meu ombro, as costas e atingiu o calcanhar. Fiquei no chão. Gritei de dor, achei que ia perder meu pé", recorda.

De acordo com o pai da jovem, Alã Santos, ela foi socorrida por funcionários da administração do shopping e foi encaminhada para o ambulatório do estabelecimento e depois levada em um táxi para uma clínica ortopédica no bairro de Ondina, onde recebeu os primeiros socorros. ?Não tinha um médico de plantão no shopping, nem ambulância. Tinha um técnico de enfermagem e ela foi em um táxi com a madrastra?, conta.

A bailarina disse que o pai e a madrastra chegaram ao shopping logo após o ocorrido, avisados pela prima que estava com ela. O produtor de eventos Alã Santos relata que a jovem foi levada da clínica ortopédica para o Hospital Jorge Valente, na Avenida Garibaldi.

De acordo com o pai da menina, os médicos da unidade de saúde constataram que a adolescente, que faz balé desde os 9 anos, teve rompimento total do tendão de Aquiles e afundamento de um osso em um dos pés. Ela foi liberada após ser medicada, mas vai precisar passar por uma cirurgia. ?Ela vai precisar de uma cirurgia, mas ainda não foi marcada a data. Na verdade, o procedimento era para ter sido feito no mesmo dia [do acidente], mas não foi possível", lembra o pai da menina. A jovem volta ao hospital nesta terça-feira (27) para novos procedimentos, em que será marcada a cirurgia.

A adolescente está andando de muletas e diz que não sente mais dores, mas está preocupada com o futuro na dança. "É muito triste acontecer uma coisa dessas e eu não poder dançar. O médico disse que depois da cirurgia, a recuperação varia entre três e seis meses, mas acho que não volto a dançar em 2012", observa.

Fonte: G1