Ações preventivas podem evitar acidentes em elevadores e escadas

Estudos dizem que 90% de acidentes com crianças podem ser evitados

Para as crianças, o sobe e desce dos elevadores e o vai e vem das escadas rolantes não são movimentos apenas de ir e vir. No universo lúdico infantil, esses equipamentos se parecem com brinquedos e, por isso, é muito comum pensarem que não tem problema subir e descer a escada rolante no sentido contrário ou brincar dentro do elevador.             

Essas atitudes, entre outras, porém, criam situações que podem colocar a segurança dos pequenos em risco, principalmente quando o adulto não está por perto para zelar por eles. Como não tem noção do perigo, a criança fica mais exposta e por isso todo cuidado é pouco.

Um caso de acidentes com crianças que chamou bastante atenção foi o de uma criança de apenas 10 meses que morreu após cair da escada rolante quando o pai tentou tirar uma selfie, no momento da foto a mãe se desequilibrou e acabou deixando o bebê cair. 

Estudos da ONG Safe Kids Worldwide mostram que 90% dos acidentes com crianças podem ser evitados com medidas simples, como mudar o comportamento dos adultos, adequar os espaços para as crianças, criar e fiscalizar leis para inibir práticas inseguras, desenvolver e promover o uso de equipamentos de segurança e de políticas públicas que tenham a prevenção como objetivo.  

Embora não existam estatísticas oficiais sobre acidentes em escadas rolantes e elevadores no Brasil, não é raro depararmos com casos de vítimas nos equipamentos. Por isso, a thyssenkrupp desenvolveu uma série de orientações para adoção de práticas seguras. A empresa também promove anualmente, sempre em outubro, mês das crianças, uma ação educativa em parceria com shopping centers do país, para alertar os pais e as crianças sobre a importância da  prevenção, a partir de atitudes seguras. A Faça a Coisa Certa já sensibilizou mais de 190 mil crianças nos últimos seis anos.

Fonte: Portal MN
logomarca do portal meionorte..com