Advogada divulga foto e diz que assessora não merece ser demitida por causa de vídeo

Advogada divulga foto e diz que assessora não merece ser demitida por causa de vídeo

Vídeo de sexo de assessora parlamentar circulou entre políticos na CPI

A advogada da assessora parlamentar Denise Leitão Rocha, Mariana Kreimer Melucci, disse nesta quarta-feira (25) que não há motivo para que sua cliente seja demitida do gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI) por causa da divulgação de um vídeo em que ela aparece em cenas de sexo. O vídeo circulou entre parlamentares e jornalistas durante uma sessão da CPI do Cachoeira e vazou na internet - a polícia apura o autor do vazamento.

No último dia 18, o senador disse que a assessora deve ser demitida na volta do recesso parlamentar, em agosto. "Tudo leva a crer que ela vai ser afastada definitivamente", disse, na ocasião, ao ser questionado sobre a demissão. "Não vou passar o resto do mandato dando explicação sobre uma situação que aconteceu."

A advogada disse que a demissão não se justifica. ?A Denise ainda não sentou com o chefe para discutir o assunto. Para nós não há motivo para demissão. Neste caso do vazamento das gravações, ela foi vítima?, afirmou.

Nesta quarta (24), por telefone, o senador disse que não há ?nenhum fato novo? em relação a uma possível demissão da assessora. Segundo o parlamentar, a equipe que compõe o gabinete em Brasília vai se reunir na próxima semana para discutir o assunto.

?A questão do vídeo, da divulgação das imagens, em si não me afeta. O que importa é saber se ela [Denise] vai conseguir desempenhar as atividades exercidas por ela no gabinete?, disse.

Como advogada, Denise assessora o senador durante a análise e votação de projetos de lei nas comissões do Senado. Ela começou a trabalhar no gabinete no início de 2011 e ganhava cerca de R$ 4 mil por mês. Segundo Nogueira, ganhou o posto após análise de currículo e entrevista.

"Preconceito"

A advogada Mariana Melucci divulgou foto da cliente na qual ela aparece em uma cerimônia da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília, recebendo a carteirinha da entidade, que dá ao formado em direito a prerrogativa de exercer a profissão.

Segundo ela, a divulgação da foto é uma forma de neutralizar "a má imagem que estão criando sobre a Denise". Na maioria das fotos extraídas da internet e divulgadas em sites depois que o caso se tornou público, a cliente dela aparece de biquini.

?O preconceito [da sociedade] está explícito. Infelizmente isso ainda existe, pois nossa sociedade é machista. É uma situação chata, e eu posso garantir que a gravação não foi feita em nenhum órgão público. Tentam juntar o episódio ao serviço da Denise, mas não há relação nenhuma entre o vídeo e as atividades que ela exerce?, afirmou a advogada.

Mariana Melucci disse que a divulgação do vídeo fez com que a assessora sofresse de ?preconceito de gênero? e que imagem dela foi ?deturpada?.

Segundo a advogada, as pessoas têm achado que Denise conseguiu o emprego pela beleza e não pela competência.

Investigação

Nesta terça-feira (24), a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) informou ter ouvido informalmente um homem suspeito de ter sido o responsável pelo vazamento do vídeo.

Segundo a Polícia Civil, ele confirmou ser a pessoa que aparece nas imagens, mas negou ter divulgado a gravação.

?Denise está muito abalada, mas agora já está se tranquilizando. Ela tem chorado muito, tomado remédios e não consegue dormir. É um momento de muito desgaste, ela inclusive saiu de casa?, afirmou Mariana Melucci.

A advogada afirmou que está recebendo a ajuda de um profissional da área de tecnologia na tentativa de identificar a origem do vazamento do vídeo na internet.

Fonte: G1