Aeronave cai e mulheres saem em SP

Ela aparece com fumaça no motor, perde potência e desaba de uma altura de cerca de 20 metros

Novas imagens mostram duas mulheres saindo do helicóptero que caiu nesta segunda-feira (5) em uma fazenda em Itupeva, a 73 km de São Paulo. No acidente, o empresário Gilberto Botelho de Almeida Ramalho, de 65 anos, morreu e cinco pessoas ficaram feridas. Ramalho era proprietário de um dos maiores estaleiros do país.

Uma das câmeras de segurança da fazenda registrou a aproximação da aeronave. Ela aparece com fumaça no motor, perde potência e desaba de uma altura de cerca de 20 metros. Uma mulher corre. O piloto e o copiloto também conseguem sair. Em outro ângulo, é possível ver mais duas mulheres deixando o helicóptero. O empresário não consegue escapar e morre carbonizado.

Investigação

Durante toda a terça-feira (6), oficiais da Aeronáutica buscaram pistas nos destroços da aeronave e fizeram medições entre o heliponto e o hangar da fazenda. Os peritos querem descobrir o que causou a queda da aeronave. O aparelho saiu de Paraty, no litoral do Rio de Janeiro, com quatro passageiros, o piloto e o copiloto.

Quatro homens que trabalham na fazenda já estiveram na delegacia para prestar esclarecimentos. Mas só as cinco pessoas que estavam no helicóptero podem revelar o que houve no momento do acidente. O piloto e o copiloto estão internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo.

Segundo fontes próximas à família, o estado do piloto, de 47 anos, é mais grave. Ele teve queimaduras em 30% do corpo e fraturou quatro vértebras. Mas não corre risco de morrer. A mulher do empresário e as duas adolescentes que também estavam na aeronave tiveram ferimentos leves e já foram liberadas.

O empresário foi cremado nesta terça no Cemitério de Vila Alpina, na Zona Leste da capital paulista. Representantes da fabricante do helicóptero virão da Itália para ajudar na perícia.

Fonte: g1, www.g1.com.br