Agências de viagem em Teresina montam estratégias para atrair clientes

No entanto, com a valorização do dólar, estes estão sendo obrigados a desfazerem as malas e aproveitar as férias em terras brasileiras

É inegável que os brasileiros gostam muito de viajar, inclusive para países estrangeiros. Isso pode ser comprovado em dados do Ministério do Turismo, que apontam um salto no número de turistas brasileiros no exterior, de 38 milhões em 2008 para 63 milhões em 2013. No entanto, com a valorização do dólar, estes estão sendo obrigados a desfazerem as malas e aproveitar as férias em terras brasileiras.


Segundo agências de turismo de Teresina, houve uma redução significativa na procura por passagens aéreas, em relação ao ano passado, sendo necessário a criação de estratégias variadas para chamar a atenção dos clientes. Elas apontam que o principal vilão da história é o aumento do dólar, moeda dos Estados Unidos, porém reflete negativamente no comércio brasileiro.

Para Adalberto Leitão, gerente de vendas de uma agência de turismo em Teresina, existem quatro razões que inibem os brasileiros a realizar viagens e destaca, entre elas, o aumento dos preços das passagens.

“São quatro fatores que fizeram com que os piauienses, e mesmo os brasileiros, viajassem menos, o principal deles é a queda do dólar, que reflete no aumento do combustível, e por sua vez, as passagens aéreas também estão mais caras, o que fez com que houvesse mais promoções aéreas. Além disso, a Receita Federal está mais atenta para coibir a evasão fiscal”, explica o gerente de vendas.

Adalberto Leitão garante que, apesar do aumento do dólar, ainda há quem viaje, devido ao euro se encontrar em baixa e, principalmente, pelas tarifas programadas com preços variados e descontos.

“Quem está viajando nesse momento são aqueles clientes que haviam se programado nas próprias agências. Mas isso não é regra geral, enquanto o dólar está em alta, o euro está em baixa, fato que não inibe totalmente os piauienses que gostam de viajar.

Estamos trabalhando com tarifas programadas, com preços variados, atraindo os clientes, com descontos em pacotes diferenciados”, explica Adalberto Leitão.

Já para Alda Caddah, gerente de vendas de outra agência de turismo, a principal estratégia utilizada é a facilidade no pagamento do pacote de viagem.

“Para atrair os clientes, a principal estratégia é o parcelamento em 10 vezes sem juros de viagens internacionais. Também buscamos parcerias que forneçam, além de qualidade, melhores preços, e a própria conscientização de conhecer outra cultura e enriquecer novos saberes”, garante a gerente de vendas.

Apesar da crise, a gerente se vê otimista com a pequena queda registrada do dólar, torce para que haja uma queda mais significativa e garante que clientes já estão realizando pesquisas de preço.

“Percebemos uma queda no dólar, ele, que estava valendo R$ 2,85, agora está R$ 2, 57. Isso representa um índice de melhora, torcemos por uma queda mais significativa. Com essa redução, já deu uma animada no mercado, clientes já começam a pesquisar destinos”, comemora Alda Caddah.

Os gerentes de vendas apontam que os lugares mais procurados por piauienses são os EUA, Peru, Chile, Argentina e Portugal; já no Brasil, Rio de Janeiro, Fortaleza, Porto Alegre e a Serra Gaúcha.

Clique aqui e curta o Meionorte.com no Facebook

Fonte: Virgínia Santos e Márcia Gabriele