Moradores protestam contra Agespisa no conj. Pedra Mole

Os consumidores recebem água de uma caixa da Prefeitura Municipal e ainda recebem cobranças altíssimas

A empresa de Águas e Esgotos do Piauí (Agespisa), mais uma vez é alvo denúncias de moradores do conjunto Pedra Mole, na zona Leste de Teresina.

Os consumidores, que recebem água de uma caixa da Prefeitura Municipal, queixam-se das cobranças indevidas de altos valores em faturas, religações, multas e autos de infração, que superam R$ 300,00. O problema maior é que o sistema de abastecimento não pertence à empresa.

Nas ruas do bairro não existe o cano principal e nas residências não há hidrômetros. O que a comunidade não entende é o porquê das cobranças, e muito menos a forma em que elas são feitas.

Uma moradora que recebeu uma fatura no valor de R$ 1 mil se recusa a pagá-la por não ter condições. ?Eu não vou fazer nada para pagar, eu não vou roubar. De onde é que eu vou tirar se o meu marido não trabalha??.

A dona de casa, Auridéia Rodrigues, que recebe apenas o Bolsa Família, recebeu uma conta no valor de R$ 313,00. ?Eu não tenho como pagar porque sou só eu e os meus filhos. A gente vive do Bolsa Família?.

Situação mais grave é o da aposentada Laurinda da Rocha, de 75 anos de idade. Com pouco mais de R$ 600,00 por mês, ela pagou um auto de infração de R$ 430,00 e uma conta de R$ 58,00. ?Eles não vêm religar nada. Se eles não botaram relógio(hidrômetro) e nem a caixa, como é que eles vão religar??, questiona. Dona Laurinda afirma ainda que quando perguntou ao funcionário da Agespisa pela colocação do hidrômetro, ele disse que o mesmo é por conta do morador.

Fonte: Denison Duarte