Aguapés são retirados de lagoas na zona Norte de Teresina

Mas a população continua a poluir a região

Os espelhos d’água de Teresina estão sendo beneficiados com o programa Lagoas do Norte, desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Teresina. No momento as ações estão concentradas na retirada de aguapés da Lagoa do Mazerine, localizada no bairro Nova Brasília.

No entanto, a população continua a poluir a região. São descartados animais mortos, lixo e todo o tipo de resíduo sólido nas águas da lagoa do bairro. “A prefeitura começou a limpar e deu uma melhorada.

Antes o cheiro era pior do que agora. Mas as pessoas continuam a jogar carniça aí dentro e ao redor da lagoa”, explica Esmeralda da Silva, de 83 anos.

Esmeralda mora há mais de 40 anos naquela região e diz que os tempos mudaram. “Antes ninguém limpava. Agora a prefeitura vem, limpa, deixa tudo no ponto, mas quando amanhece o dia já está sujo de novo. Eles também usam as lagoas pra esconder coisas roubadas”, completa.

Image title

Mas para Maria Rosemary, de 39 anos, ainda falta serviço. “O pessoal da prefeitura (que ficam dentro da Lagoa Mazerine retirando os aguapés) não deixam os carroceiros jogarem.

Antes eles vinham e jogavam móveis velhos, bicicicleta, entre ou-tras coisas. Eles deviam colocar iluminação, uma praça e desenvolver práticas esportivas aqui, assim como tem nas outras lagoas”, afirma.

A bióloga e educadora ambiental do projeto Lagoas Ambientais explica como funciona o trabalho de beneficiamento realizado naquela área. “Esta é uma das ações do ´programa Lagoas do Norte.

E envolve parcerias com diversas entidades da Prefeitura com o objetivo de trabalhar a limpeza das lagoas e do seu entorno proporcionando saúde ambiental para a população”, explica Zelinda de Oliveira.

Banho e consumo de peixes não são recomendados

Ainda de acordo com Zelinda de Oliveira, não é recomendado tomar banho e nem consumir peixes das águas da Lagoa Mazerine. "O risco de contaminação existe sim.

Tomar banho naquela lagoa é um costume cultural, mas ali recebe esgoto sem tratamento. De acordo com os resultados obtidos, existe uma grande quantidades de coliformes fecais e bactérias que podem ocasionar doenças", explica.

A análise da água é feita periodicamente. "Fazemos a coleta da água quatro vezes ao ano: duas no período chuvoso e duas no período de estiagem, em razão do clima.

O objetivo é ter um parâmetro de antes, durante a implantação de esgotamento sanitário e depois. Assim vemos o que melhorou e como", afirma a bióloga.

Mas ela garante que o Projeto abarca todos os bairros desta zonal. "Todos os bairros da zona Norte serão beneficiados. Até agora foram saneados os bairros Acarape, Matadouro e São Joaquim. O próximo é o Parque Alvorada", complementa Zelinda.

Mas enquanto o benefício não vem, os hábitos antigos continuam. As crianças fazem acrobacias no espelho d'água, e os pescadores percebem um aumento na quantidade de pescado.

"Aqui estava muito sujo, mas agora está bom e os peixes começaram a aparecer. Aqui a gente pesca cará, tilápia e bodó. Depois que começaram a limpar o número de peixes aumentou em 70%", conta o pescador João Batista da Silva.

Image title


Fonte: Lindalva Miranda e Lucrécio Arrais