Airbus recebeu alerta falso de bomba na semana passada

Bombeiros, policiais e agentes especializados foram acionados e realizaram uma varredura

No último dia 27 de maio, quatro dias antes do acidente com o voo AF 447, que seguia do Rio de Janeiro para Paris, um homem não identificado telefonou para o escritório da companhia aérea Air France em Buenos Aires afirmando haver uma bomba em um avião da empresa que seguia naquele mesmo dia para a capital francesa.

Bombeiros, policiais e agentes especializados foram acionados e realizaram uma varredura na aeronave, sem nada encontrar. O incidente foi confirmado à BBC Brasil por assessores da Polícia Aeroportuária argentina.

O episódio está sendo investigado por autoridades francesas e argentinas, mas, até o momento, segundo fontes da Polícia Aeroportuária, está descartada "qualquer ligação com o acidente no Brasil", que ocorreu no domingo (31).

Segundo a Polícia Aeroportuária, um homem ligou por volta de 10h da manhã do dia 27 para o escritório da companhia aérea perguntando, em espanhol, quando sairia "o próximo voo" para Paris. Depois disso, ele teria afirmado que havia uma bomba no avião.

No momento da ligação, uma aeronave da Air France, que havia chegado há duas horas de Paris, estava estacionada no Aeroporto Internacional de Ezeiza, em Buenos Aires.

Depois de inspecionado, o avião da Air France decolou para a capital francesa, por volta de 17h. O episódio também foi confirmado por um porta-voz da companhia aérea, Nicolas Petteu, em Paris.

Até o momento, as autoridades brasileiras e francesas que investigam o caso não trabalham com a hipótese de atentado no voo AF 447, que, ao que tudo indica, caiu em uma área do Oceano Atlântico próxima ao arquipélago de Fernando de Noronha.

Nesta quarta-feira, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, afirmou que a trilha de óleo encontrada pela Força Aérea Brasileira (FAB) no Oceano Atlântico é uma indicação de que não houve explosão da aeronave da Air France.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br