RJ: Além de mulher e amante presas, traficante tinha mais duas namoradas

Além de mulher e amante, ex-chefe do tráfico tinha outras duas namoradas

Apontadas num inquérito da 22ª DP (Penha) como a chefe financeira da quadrilha e a responsável por fazer o translado de dinheiro e de informações ao traficante Bruno Eduardo da Silva Procópio, o Piná, a mulher e a amante do criminoso foram presas, anteontem. O ex-chefe do tráfico do Complexo da Penha, preso há um mês, tinha ainda pelo menos duas outras namoradas.


Al駑 de mulher e amante, presas juntas, traficante  tinha mais duas namoradas

As investigações mostraram que Piná mantinha relacionamentos extraconjugais com mulheres de favelas da Zona Norte. Sem ligações diretas com o tráfico, elas recebiam presentes dele, como jóias e roupas, e uma delas tinha a faculdade paga pelo criminoso.

Nascida e criada no Complexo da Penha, Fabiana Muniz Toledo Procópio, de 32 anos, era casada com Piná havia anos. Juntos, eles registraram uma criança de 1 ano, filha de uma moradora da comunidade viciada em crack. Ela chegou a ser presa, no ano passado, por isso, mas foi solta pela Justiça.

Já Fernanda de Paiva Silva disse ter conhecido Piná depois que ele a adicionou em sua página no Facebook, em julho, por causa de uma amiga em comum. Moradora de um apartamento de classe média no Centro de Nova Iguaçu e filha de uma advogada, a jovem de 21 anos passou a frequentar os bailes funk no Complexo da Penha. Desde que Piná deixou o Complexo da Penha, em outubro, ela o acompanhava em outras comunidades, como Morro do Juramento e a Chatuba, em Mesquita.

Na mesma ação, foram presos também Neandro Ribeiro Conceição, o Naninho, Deiveson Rodrigues e Rodrigo Batista, o Boca. Os cinco são acusados de ser o elo entre Piná e a parte operacional da quadrilha.

Fonte: Extra