Aluna denuncia maus-tratos em autoescola de Teresina

Aluna denuncia maus-tratos em autoescola de Teresina

a denúncia foi feita à Rede Meio Norte por uma aluna de autoescola que não quis ser identificada.

Funcionários do Detran que analisam provas de baliza e percurso costumam ser ignorantes, são agressivos e, muitas vezes, fazem pressão em candidatos que tentam tirar a Carteira de Habilitação. A denúncia foi feita à Rede Meio Norte por uma aluna de autoescola que não quis ser identificada.

?É raro encontrarmos no Detran um funcionário que esteja disposto a fazer os seus serviços. Eles estão mesmo a fim é de sacanear. Eles brigam com você e tudo o que se aprende em Direção Defensiva é jogado fora. O aluno tem que aprender a dirigir perto de alguém que seja calmo e não estressada. Eles falam de forma grosseira e deixam a gente num estado de nervos muito ruim. Eu conheço gente que sabe dirigir e não consegue tirar a carteira de habilitação por conta disso. Durante os testes ficam reprovados porque ficam nervosos e terminam estancando os carros. Eles botam terror e ainda zombam da cara da gente.?

A denunciante já foi reprovada por três vezes, segundo ela, pela péssima atuação dos examinadores. Outra denúncia dela, é que alguns examinadores recebem propina para serem mais amenos nos rigores. ?Eu conheço pessoas que passaram pagando?. Ela não cita nomes, somente afirma que a prática existe.

Um dos instrutores confirma parte das denúncias. ?Aqui não tem nenhum órgão que fiscalize. Eles fazem do jeito deles e reprovam os alunos por nada?

Segundo o presidente do Sindicato das Autoescolas, Igor Camarço, as denúncias precisam ser confirmadas "no papel". ?O aluno precisa fazer essa denúncia no papel para os procedimentos necessários. A gente precisa investigar essas denúncias. O aluno que se sentir lesado pode e deve procurar o Sindicato e a diretoria do Detran. Nos últimos três anos, há melhoras no Detran, mas precisamos urgentemente de concursos. No mínimo, precisamos de 250 novos profissionais.


Aluna de autoescola denuncia agressões, abusos nos testes e cobrança de propina

A forma como acontecem as denúncias, segundo ele, é difícil fazer a investigação. O presidente diz que quem faz essas irregularidades é uma minoria dentro da empresa. ?Essa denúncia existe, mas não temos como provar. Quem faz isso é uma minoria.?

As afirmações do presidente foram confirmadas pelo diretor geral do Detran, José Vasconcelos. ?Essas informações sempre aparecem, mas nunca chegam para nós. A Banca Examinadora é formada por seres humanos. É preciso que as vítimas digam quem são os envolvidos. Quando o cidadão passa nos testes tudo bem, mas quando não passa por esses motivos é preciso que tragam a denúncia para nós.?

A falta de recursos de gravação é outra dificuldade, segundo Vasconcelos. ?Esse exame é feito nas ruas e não temos imagens. A solução hoje é a vítima apontar os acusados, pois eu não tenho câmeras em ruas filmando esses casos.

Fonte: Denison Duarte