Alunos da Casa Meio Norte, mantida pelo empresário Paulo Guimarães, celebram o Natal com presença do Papai Noel e entrega de presentes

Alunos da Casa Meio Norte, mantida pelo empresário Paulo Guimarães, celebram o Natal com presença do Papai Noel e entrega de presentes

Os alunos e convidados acompanharam a apresentação das músicas Noite Feliz e Criança Feliz do grupo de flauta da própria escola

Com música ensaiada e brilho incessante no olhar, os estudantes da Escola Casa Meio Norte receberam, na manhã desta sexta-feira (20), o Papai Noel, um dos símbolos do Natal. Em comemoração à data e também aos avanços que a escola teve durante todo o ano, a escola contou com uma programação especial com direito a bolo e entrega de 440 presentes, doados pelo Sistema Meio Norte de Comunicação do empresário Paulo Guimarães.

Dando início ao dia de festa, logo depois da chegada do bom velhinho, os alunos e convidados acompanharam a apresentação das músicas Noite Feliz e Criança Feliz do grupo de flauta da própria escola, e ainda uma apresentação solo do pequeno Jacó, que emocionou ao tocar a música Bate o Sino.

Quem também emocionou a plateia, formada por alunos, professores, diretores, coordenadores, pais e colaboradores, foram as alunas que fazem parte do corpo de baile.

Como já era esperado, na hora da entrega dos presentes, a alegria tomou conta do pátio da escola. Em fila, todos se preparam para receber das mãos do Papai Noel e de Lívia Guimarães, presidente do Sistema Meio Norte de Comunicação e madrinha da Casa Meio Norte, o presente de natal. ?Eu gosto do natal porque a gente recebe presentes e brinca muito?, disse a pequena Jucinéia de Oliveira, emocionada ao abrir presente e perceber que ganhou uma boneca. ?Ela é linda e grande. Vai ser minha filha agora?, acrescentou.

Para a pedagoga da escola, Rutinéia Lima, a comemoração é referente à vitória de cada pessoa que faz com que Escola funcione. ?Estamos no caminho certo e por isso comemoramos todas as nossas vitórias. 2013 foi um ano muito bom e o que queremos é levar esse entusiasmo, essa pedagogia do amor, o compromisso social a outros profissionais da educação, para que elas também possam mudar a vida de crianças e colocar um sorriso no rosto de casa uma?, coloca a pedagoga ressaltando que a parceria entre público e privado é fundamental para o desenvolvimento de todos os alunos.

Como parte da programação especial, a aluna de 12 anos, Larissa Leandro, fez questão de dar seu depoimento. Ela contou que antes de chegar na escola não sabia o que era ser criança, e só depois começou a vivenciar as emoções desta etapa da vida. ?Só tenho que agradecer por tudo que vivi aqui até hoje. Se não fosse pela ajuda que a escola recebe talvez não estaria aqui. No próximo ano vamos continuar com a mesma empolgação e buscando melhores resultados?, destacou a estudante do 7º ano.

A madrinha da Casa Meio Norte, Lívia Guimarães, ficou emocionada ao perceber a evolução dos estudantes da Casa. Sempre fico emocionada ao vir aqui e uso sempre a frase que a Casa Meio Norte faz bem pra quem vem, porque aqui é muito diferente. Os profissionais fazem muito com tão pouco e sempre com a preocupação de fazer um futuro diferente para as crianças, comentou.

Trabalho desenvolvido na escola é reconhecido nacionalmente

A Escola Municipal Casa Meio Norte, espaço localizado em um bairro pobre e periférico de Teresina, no Cidade Leste, possui excelentes resultados no campo educacional e por isso é reconhecida e premiada nacionalmente. Francisco Hernandes Sampaio, de 13 anos, foi medalhista de bronze na Olimpíada de Matemática do ano passado e este ano ganhou menção honrosa. ?A escola foi quem fez com que eu conseguisse esse resultado. Quando cheguei aqui, com 5 anos, não sabia nem falar?, conta o estudante.

Francisco Hernandes é aluno do 8º ano e, como a escola atende aos alunos até o 9º ano, já está se programando para continuar trilhando o caminho do crescimento. Com auxílio dos professores e complementando os estudos em casa, o garoto já tem todo seu futuro pensado.

?Ano que vem será o meu último ano aqui e vou fazer o possível para trazer a medalha de ouro das olimpíadas para a Casa?, disse o menino ao acrescentar que, depois vai entrar no Ensino Médio e continuar brincando com a matemática, até chegar na concretização do seu sonho, que é cursar Engenharia Civil na Universidade Federal do Piauí. ?Não existem limites para os estudos, então vou continuar neste mesmo caminho?, completou.

Além de todas as ações educacionais desenvolvidas na escola que geram bons resultados, outra série de atividades são realizadas. Com muito esforço e dedicação, a professora Samara Rocha repassa a 200 crianças todo seu conhecimento na dança. O corpo de baile da Casa já montou e apresentou dois espetáculos denominados ?A bailarina de cristal?, que foi produzida com base em um livro de um aluno da escola e ?Dançando pela paz?.

?A participação deles é 100%. Eles adoram e o retorno que tenho é ver o brilho, o crescimento deles com o meu agir, ensinar, porque eles não só dançam, como também se tornam cidadãos?, destaca a professora.

FOTOS: DAYNE DANTAS

Fonte: Aline Damasceno