Amigos e familiares vão à missa de sétimo dia de Chico Anysio, no Rio

Cerimônia na igreja de São Francisco de Assis é celebrada pelo mesmo frei que realizou casamento do humorista com Malga Di Paula

Amigos e familiares de Chico Anysio se reuniram na Igreja de São Francisco de Assis, no bairro do Rio Comprido, no Rio de Janeiro, para o último adeus ao humorista na manhã deste sábado, 31 de março.

A missa de sétimo dia - que na verdade ocorreu oito dias após a morte de Chico - foi celebrada por Frei Brás, o mesmo que realizou o casamento de Chico com Malga Di Paula.

No início da cerimônia - que começou pontualmente às 11h - a igreja estava reservada apenas a familiares e convidados, mas há previsão de que os fãs sejam liberados para participar da celebração.

A viúva de Chico, Malga Di Paula, chegou ao local por volta das 11h20 muito emocionada e trazendo a urna com as cinzas do marido. Logo na chegada foi amparada pela novelista

Glória Perez, com quem está trabalhando para a próxima novela, que falara sobre Turquia. Malga é especialista no assunto.

Entre os amigos famosos, o casal Malu Mader e Tony Bellotto, e o ator Milton Gonçalves. "Ele era católico e temos que reiterar os votos para alma. Chico era muito amigo meu. Vai ser lembrado pela alegria. Ele era uma pessoa do bem. Se você pensar bem, durante sua vida ele deu emprego a mais de 500 pessoas", disse Milton.

As atrizes marília Pêra e Tássia Camargo - que particiou da Escolinha do Professor Raimundo - também participaram do evento. "A escolinha para mim foi uma faculdade. Quando estou assistindo, eu esqueço. Quando sobe o letreiro, eu me lembro. O céu esta em festa, mas a gente aqui sente falta", declarou Tássia.

Ainda entre os convidados, a atriz Alexandra Ritcher, o humorista Castrinho e o cantor Elymar Santos, entre outros.

Após a missa, a esposa do humorista e os filhos seguem de helicóptero para o Projac, onde será jogada parte das cinzas do artista, atendendo ao desejo do próprio Chico.

Chico Anysio morreu no dia 23 de março, aos 80 anos, após longo período de luta. Ele estava internado no hospital Samaritano, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro, desde dezembro de 2011, quando deu entrada com pneumonia.

O humorista não resistiu a uma parada cardiorespiratória e "o falecimento ocorreu por conta de falência múltipla dos órgãos decorrente de choque séptico causado por infecção pulmonar", segundo boletim médico divulgado pelo hospital.

O velório do humorista aconteceu no Theatro Municipal, no centro do Rio, no sábado, 24, e o corpo foi cremado no domingo, 25, no cemitério do Caju, Zona Portuária da cidade.





Fonte: EGO