Eduardo Campos: Anac diz que pilotos estavam com licença e habilitação válidas para guiar o Cessna 560

Acidente aconteceu no dia 13 de agosto de 2014

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou, em nota oficial divulgada nesta segunda-feira, 26, que o piloto Marcos Martins e o copiloto Geraldo Magela Barbosa, envolvidos no acidente que vitimou o ex-candidato à Presidência da República Eduardo Campos, em 13 de agosto do ano passado, estavam com licença e habilitação válidas para voar o Cessna 560 no momento do acidente, "o que permitiria operar todas as aeronaves desta família para as quais eles estivessem treinados".

A nota ressalta que, de acordo com os registros de voo verificados pela Anac, por meio do Sistema Decolagem Certa, o comandante Marcos Martins havia realizado mais de 90 voos no modelo da aeronave acidentada, o Cessna 560 XLS+.

"O regulamento da ANAC prevê o treinamento de diferença específico para que seja permitido transitar entre os diferentes modelos de aeronaves, tais como a transição entre os modelos XLS e XLS+", reitera a agência em seu comunicado A Anac diz que continua acompanhando o andamento dos trabalhos realizados pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) sobre a investigação do acidente com a aeronave de que vitimou Campos, inclusive como membro do grupo de investigação do acidente, e que está à disposição para auxiliar nas atividades em curso.

A Anac destaca ainda que "segue zelando pelo fiel e correto cumprimento da instrução que trata do registro a ser demonstrado pelo piloto em relação às habilitações necessárias para operação em cada modelo de avião".


Fonte: a Tarde