Anestesista é condenado por abusar de paciente de 15 anos

Segundo a denúncia, a garota estava sedada quando foi molestada

O médico anestesista José Rubens Perani Soares foi condenado a oito anos de prisão pelo estupro de uma adolescente de 15 anos durante cirurgia na Santa Casa de Franca, no interior de São Paulo. Segundo a denúncia, a garota estava sedada quando foi molestada. O depoimento de uma funcionária do hospital que diz ter visto o fato foi fundamental para a sentença, proferida semana passada, em primeira instância. Ainda cabe recurso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O caso da jovem foi denunciado por uma auxiliar de enfermagem à Santa Casa. A profissional narrou ter visto o médico introduzir o dedo sem o uso de luva no órgão genital da adolescente. Ele teria feito perguntas à garota sobre sua vida sexual e outras questões que não teriam nenhuma relação com o procedimento cirúrgico. O juiz Luciano Franchi Lemes considerou o médico culpado e determinou, além da prisão, a perda do cargo público. Soares já havia se afastado da Santa Casa, onde atendia pelo SUS, e do hospital particular, onde teria ocorrido o caso envolvendo o menino de 7 anos. O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) abriu procedimento contra o profissional. O médico ganhou o direito de responder o processo em liberdade enquanto recorre da decisão.

Fonte: Terra