ANP fiscaliza 30 postos de combustíveis até quinta-feira na capital

Na operação, a qualidade, quantidade valor estão sendo vistoriados

Cerca de 30 postos de combustíveis de Teresina serão fiscalizados até a próxima quinta-feira (8) pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); Instituto de Metrologia do Piauí (Imepi) e Programa de Proteção e Defesa do Consumidos no Piauí (Procon). A inspeção foi iniciada nesta terça-feira (6).

Duas equipes realizam a fiscalização na cidade e cada uma verificará cinco postos de combustíveis por dia. Durante a operação, a qualidade, quantidade e o valor dos combustíveis estão sendo vistoriados. 

“A equipe da ANP veio da Bahia para realizar essa inspeção e deixamos eles decidirem o roteiro dos postos que serão visitados. É de nossa responsabilidade verificarmos a quantidade do produto que é oferecido ao consumidor. A ANP fiscaliza se o produto está adulterado ou não e o Procon se o preço cobrado é abusivo”, explica a gerente de fiscalização do Imepi, Maria José da Silva.

O agente de fiscalização da ANP, Luciano Fernandes, esclarece que o objetivo da operação é beneficiar a sociedade e chama atenção para o direito do consumidor, que a qualquer momento pode solicitar uma fiscalização, caso tenha dúvidas quanto ao volume do combustível adquirido. “O consumidor que não tiver seu pedido atendido no posto onde abasteceu pode denunciar por telefone, gratuitamente, e comunicar a ocorrência para os órgãos responsáveis”, argumenta o agente.

Os vereadores Edilberto Borges, o Dudu (PT), R. Silva (PP) e Valdemir Virgino (SDD) acompanharam as primeiras vistorias realizada nesta terça-feira (6). As fiscalizações estão sendo realizadas após solicitação da Câmara Municipal de Teresina enviada aos órgãos via requerimento de autoria do vereador Dudu. 

Dudu fez a solicitação após ter recebido denúncias de consumidores que postos estariam adulterando combustível. “É a população que chega até nós com essas denúncias de indícios de irregularidades, como já ocorreu com as multas da Strans e os botijões de gás. Não podemos fechar os olhos para a situação e lesar os nossos consumidores. Precisamos agir para que produtos e serviços de qualidade sejam oferecidos ao cidadão”, enfatiza o vereador.


Image title

Image title

Image title

Fonte: Portal MN