Após diagnósticos, governo do Piauí implementa plano de segurança estratégica

Foram demonstrados estudos e diagnósticos que devem ser implementados para melhorar as ações de segurança e combate ao crime

Os órgãos voltados para a segurança do Estado do Piauí, Secretaria da Segurança, a Polícia Militar, Polícia Civil, Secretaria da Justiça e o Corpo de Bombeiros estiveram reunidos com o governador Wellington Dias, nessa quinta-feira (19), para apresentar o planejamento estratégico e integrado, resultado de reuniões que vêm acontecendo, aos sábados, na Delegacia Geral. Na oportunidade foram demonstrados estudos e diagnósticos que devem ser implementados para melhorar as ações de segurança e combate ao crime.

A secretária interina da Segurança, Eugênia Villa, mostrou um diagnóstico baseado nos indicadores e estatísticas e análise criminal através dos boletins de ocorrência. “Esses dados são importantes para verificar e analisar os nossos gargalos, é uma mobilização estratégica observando acertos e falhas para uma mudança na cultura e na dinâmica da investigação, tendo como objetivo aperfeiçoar o nosso sistema desde a prisão até a condenação. É trabalhar de formar científica, dessa forma, vamos economizar recurso humano, gasolina, ir diretamente ao foco da criminalidade, sem ser de forma aleatória, pois saberemos quais as zonas mais quentes”, explica.

Dentre as estratégias apresentadas estiveram também as reformas e ampliação de unidades policiais, criação de um Centro Integrado de Segurança Pública, implementação do Gabinete de Monitoramento de Crise, adoção de novas tecnologias, capacitação para todos os níveis, Programa de Preparação para aposentados, promoções, nomeação de alunos em formação inicial, policiais civis, militares e bombeiros, criação do fundo de segurança, projeto de monitoramento eletrônico nas principais cidades e a maior comunicação com os conselhos comunitários e com o poder judiciário.

O governador Wellington Dias solicitou que este planejamento seja configurado como um Projeto de Segurança para o Estado do Piauí e, ao ser transformado em projeto, possa buscar recursos junto ao Banco Mundial. Mais uma vez falou do seu compromisso com a segurança do Estado e pediu agilidade nas ações emergenciais, a exemplo do monitoramento para a prevenção e elucidação de crimes e da maior comunicação com o poder judiciário. “Temos que usar a informação a nosso favor. Ter um monitoramento mais preciso e integrado para a prevenção e combate ao crime”, enfatiza.


Fonte: Portal do Governo