Após velar filha, cantor Giovani não vai a enterro

Mais de cem pessoas estiveram no sepultamento da jovem nesta manhã.

Mais de cem pessoas, entre amigos, familiares e fãs da dupla Gian & Giovani participaram do enterro da jovem Gessyca Morais, de 21 anos, filha do cantor Giovani, na manhã desta quarta-feira (15), em Franca (SP). Gessyca morreu em um acidente de carro na madrugada de terça-feira (14) em Osasco, na Grande São Paulo. Muito emocionada e amparada por familiares, a mãe de Gessyca, Laisa Cintra, não se pronunciou.


Após velar filha, cantor Giovani não vai a enterro

O corpo da jovem foi enterrado por volta de 9h20, no jazigo da família no Cemitério da Saudade. A cerimônia também foi acompanhada por famosos, como a dupla Rio Negro e Solimões, e o cantor sertanejo Juliano Cézar. O pai de Gessyca, Giovani, esteve no velório por algumas horas, entre a noite de terça-feira (14) e a madrugada de quarta, mas também não se manifestou sobre a morte da filha.

Uma nota na página oficial da dupla Gian & Giovani no Facebook agradece a solidariedade dos fãs e pede privacidade. "Neste momento difícil, lidando com a triste notícia do falecimento de sua filha Gessyca Morais, Giovani e sua família gostariam de agradecer a todos pela solidariedade, simpatia, força, mensagens de carinho, amor, fé e esperança."

O músico Arnaldo dos Reis Morais, irmão de Giovani e tio de Gessyca, contou que a jovem cursava jornalismo em uma universidade particular em Franca e era muito próximo de sua família. "A gente não esperava por isso. Recebemos a notícia através de amigos e ainda custa cair a ficha. A Gessyca era um amor muito grande com todos nós. Era minha sobrinha, mas era como minha filha também."

Também bastante emocionado, o cantor Gian agradeceu a presença dos fãs durante o velório e o enterro da sobrinha. "A gente tem uma história construída, que nos apoia em momento como esse. Esse povo todo que vai ao show, não vão simplesmente assistir um show. Eles fazem parte da nossa vida e acabam nos apoiando muito."

Gian afirmou que o irmão Giovani, pai de Gessyca, não se afastará dos palcos por causa da morte da filha, mas ainda está abalado com a situação e permanecerá na casa da família, em Franca. "Nenhum pai jamais quer receber uma notícia dessas. Nenhum pai consegue administrar essa situação com lucidez. A gente não sabe como reagir", disse.

Acidente

O acidente que matou a filha do cantor Giovani aconteceu por volta das 2h, na Avenida Fuad Auada, no bairro de Presidente Altino. Gessyca estava acompanhada dos amigos Pierluigi Patroni Valentim Cruz, de 22 anos, e Felipe Moraes, também de 22. Pierluigi, que dirigia o carro, morreu no local. Felipe ficou gravemente ferido e está internado no Hospital Municipal Antônio Giglio, em Osasco, segundo policiais do 5° Distrito Policial (DP) da cidade.

Testemunhas indicaram aos policiais que os três amigos haviam saído de uma "festa" (em uma padaria e, depois, em um posto de conveniência) em um carro da marca Honda, quando Pierluigi teria perdido o controle da direção e batido em um poste, que se dividiu ao meio. Com o impacto, parte do carro foi parar a 15 metros de distância do local da batida. Segundo um primo de Pierluigi, que não quis se identificar, os três haviam comido uma pizza e depois pegaram o carro.

De acordo com o familiar de Pierluigi, o jovem não bebia, lutava jiu-jitsu e tinha uma luta marcada nesta terça-feira. Uma lata de cerveja foi encontrada dentro do carro.

Amigos beberam, diz PM

Um policial militar relatou na delegacia que o sobrevivente do acidente que matou a filha do cantor Giovani disse que todos os ocupantes do carro tinham bebido em uma festa. A informação foi é do boletim de ocorrência registrado no 9º Distrito Policial de Osasco, ao qual o G1 teve acesso. Uma jovem, que esteve com o grupo antes do acidente, foi à delegacia e também disse que o motorista tinha bebido.

A versão de que todos os ocupantes tinham bebido em uma festa foi apresentada ainda no local do acidente por Felipe Morais, de 22 anos, para um policial militar, de acordo com o registrado no boletim de ocorrência. No carro, foi achada uma garrafa de cerveja. Felipe Moraes ficou gravemente ferido e está internado no Hospital Municipal Antônio Giglio.

Uma amiga de Gessyca esteve na delegacia e contou que estava com os jovens na noite de segunda-feira (13). Segundo a testemunha, os quatro amigos foram à Padoca do Anão, em Osasco, e em seguida a um posto de conveniência. Ela decidiu ir embora e os outros 3 continuaram a noite. Segundo a testemunha, Pierluigi havia bebido.

Fonte: G1