Arquidiocese do Rio lança campanha para ajudar a pagar dívida da JMJ

Arquidiocese do Rio lança campanha para ajudar a pagar dívida da JMJ

Segundo a Igreja, sua visita trouxe os fiéis de volta para as missas.

Há 40 dias, o Papa Francisco deixou o Rio de Janeiro, depois de ter levado milhares de pessoas às ruas, na Jornada Mundial da Juventude. Segundo a Igreja, sua visita trouxe os fiéis de volta para as missas. Mas a mudança de planos durante a Jornada, transferindo eventos de Guaratiba para Copacabana, fez os gastos estourarem. Por isso, a Arquidiocese do Rio está lançando uma campanha para ajudar a pagar a dívida.

Desde que o a Papa passou por Varginha, no subúrbio do Rio, muita coisa mudou.

?Uma mudança extraordinária assim da fé. Da fé, que a minha fé aumentou 100%?, disse a aposentada Amara Oliveira.

Para os pais das gêmeas Yasmin e Sofia, a vida delas vai ficar marcada por aquela benção de Francisco.

?Esse tercinho vai ficar guardado pra primeira comunhão delas?, conta a mãe.

A capela virou atração turística. As paulistas fizeram questão de fotografar cada detalhe.

?Como o papa veio e deu aquela repercussão toda, a gente falou ?vamo lá, conhecer? e a gente veio conhecer pra saber como é que era tudo legal?, conta Alinde Teixeira, estudante.

Em Varginha, Francisco deixou uma lição de solidariedade. A imagem positiva da Jornada Mundial da Juventude não ficou só em varginha.

Pesquisa do Ibope revelou que 95% dos participantes da jornada saíram satisfeitos ou muito satisfeitos. E 93% demonstraram intenção de participar das próximas edições e 98% recomendariam o evento a outras pessoas.

Mas os gastos com a Jornada ficaram acima do previsto.

?Em Guaratiba estava quase tudo pronto quando mudamos pra Copacabana. Um evento preparado em um ano e meio pra mudar em dois dias supõe toda uma despesa muito grande, também, que aconteceu, e não prevista anteriormente?, aponta Dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro.

Para pagar as despesas, a Igreja vendeu um edifício - onde funciona um hospital - por R$ 46 milhões. Restam ainda cerca de R$ 90 milhões, que estão sendo renegociados com fornecedores. A Arquidiocese lançou uma campanha para arrecadar o que falta. E está fazendo uma auditoria.

?Essa auditoria está sendo feita pra poder exatamente sabermos o que aconteceu, o que está acontecendo, pra que saber onde foi aplicado cada centavo e quais são as verdadeiras necessidades?, declarou Dom Orani.

Para a Igreja, um dos maiores legados da Jornada foram os fieis que voltaram a frequentar missas e celebrações. O apelo de Francisco foi decisivo para Bruna do Amaral Xavier.

Inspirada na mensagem do Papa Francisco, a Bruna não apenas voltou para a Igreja Católica como também uma vez por semana ela frequenta uma comunidade no Rio de Janeiro. Nesse lugar, ela realiza um trabalho voluntário.

?Eu lembro de uma frase que o papa disse na jornada, que temos que ser jovens revolucionários. e a minha revolução é fazendo trabalho aqui na comunidade, eu tenho que mudar a realidade de coisas que tão perto de mim?, disse.

Arquidiocese do Rio abriu uma conta para quem quiser ajudar:

Bradesco

Agencia: 0814-1

Conta: 80002-3

Titular: Instituto Jornada Mundial da Juventude

CNPJ: 14.192.317/0001-81

Fonte: G1