Asfalto destruído tem causado incômodos a moradores da zona norte

Os moradores dizem que as reclamações não foram atendidas

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTE SÁBADO (9) DO JORNAL MEIO NORTE

O vazamento que ocorria há mais de cinco meses na Rua Galileu Veloso, próximo da Avenida Dr. Antônio Pereira Martins foi resolvido, mas o asfalto não foi reposto nesse trecho, o que tem gerado quedas de moradores, crianças e idosos e também tem causado danos aos veículos. Os moradores que dizem já ter feito as devidas reclamações, não foram atendidos, até agora.

Para buscar soluções que a professora Daniele, mostrou a equipe do Jornal Meio Norte o asfalto destruído. “A gente espera que esses transtornos possam acabar. É algo simples, mas que tem feito as crianças e os idosos se machucarem. A Obra até já acabou mas o asfalto não foi reposto”, pontua a professora Daniele.

Em nota, a assessoria da Agespisa, a respeito da recuperação asfáltica no trecho da Rua Galileu Veloso, no Bairro Mocambinho III, esclarece que o serviço é de responsabilidade da Prefeitura de Teresina. Mas a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH) já foi comunicada pela Agespisa sobre o trecho da rua onde foi corrigido o vazamento. E informa ainda que para reclamações de vazamentos e falta de água, os usuários podem ligar 0800 086 8888. Este serviço funciona 24 horas, inclusive nos feriados. A ligação é gratuita também de telefones celulares.

Repórter: Márcia Gabriele


Fonte: Márcia Gabriele