Ataques aéreos matam 25 na Síria horas após nova trégua

Horas após pacto de trégua, ataques aéreos matam ao menos 25

Horas após EUA e Rússia terem anunciado um acordo de cessar-fogo para a Síria, previsto para entrar em vigor na noite de segunda-feira, ataques aéreos conduzidos por aviões atingiram neste sábado um mercado movimentado na região de Idlib, que é controlada pelos rebeldes. Pelo menos 25 pessoas morreram, incluindo crianças e mulheres, enquanto outras dezenas ficaram feridas, segundo moradores locais e equipes de resgate. Em Aleppo, houve intensos confrontos quando o Exército sírio atacou áreas controladas por rebeldes, tentando maximizar suas recentes conquistas antes de uma nova trégua. Insurgentes afirmaram estar planejando uma contra-ofensiva na localidade, que vive uma espiral de violência e um drama humanitário.

Em Idlib, dois funcionários da Defesa Civil disseram que corpos ainda estavam sendo retirados dos escombros de prédios que colapsaram na capital da província. Já um morador e um socorrista acreditavam que os aviões fossem das forças russas, já que voavam alto — ao contrário dos helicópteros sírios, que costumam voar mais baixo.

No mesmo dia, o Exército e milícias pró-governo avançaram da área de Ramousah, em Aleppo, aos redutos rebeldes do distrito de Amriyah. A informação foi confirmada por ambas as partes.

— Os combates estão deflagrando em todas as frentes do Sul de Aleppo mas os confrontos em Amiryah são os mais fortes — afirmou o porta-voz militar dos rebeldes.

O Observatório Sírio para Direitos Humanos (OSDH) afirmou que aviões — que, acredita-se, são sírios ou russos — também atingiram áreas rebeldes no Norte de Aleppo. Os ataques atingiram importantes rotas para o transporte de suprimentos dos insurgentes. A organização com base no Reino Unido também confirmou os relatos de que helicópteros do Exército sírio derrubaram bombas de barril em áreas residenciais de civis.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do OGlobo