Atlantis decola em seu último voo

Atlantis decola em seu último voo

Atlantis decola em seu último voo

O Atlantis foi lançado nesta sexta-feira com quatro astronautas a bordo rumo à ISS (Estação Espacial Americana), no último voo de um ônibus espacial americano. O lançamento, previsto inicialmente para as 11h26 local (15h26 GMT), foi atrasado alguns segundos.

Antes da decolagem, o diretor de lançamento da Nasa (Agência Nacional Americana), Mike Leinbach, desejou boa sorte à tripulação. A missão, de 12 dias, marca o final de uma era espacial, deixando os Estados Unidos sem naves capazes de colocar em órbita seus astronautas.

O Atlantis entregará 3,7 toneladas de alimentos e equipamentos à ISS para permitir que a estação orbital e sua tripulação permanente de seis pessoas contem com abastecimento durante um ano.

Novas expedições

Com a aposentadoria da Atlantis, as cápsulas Soyuz russas serão as únicas opções para levar astronautas ao espaço. No entanto, diferente do ônibus espacial americano, elas não vão levar cargas pesadas. ?Essa é a primeira vez desde a década de 1960 que os EUA não têm como levar humanos ao espaço?, diz Angie.

?É embaraçoso que estejamos nessa situação, mas por outro lado, talvez isso possa aumentar a nossa motivação e nos permita, daqui a 20 anos, lançar a próxima grande novidade. A Nasa vai ter que se tornar menos burocrática ? e com certeza vai ter de diminuir de tamanho?, avalia a professora.

A Agência Espacial Europeia e a Agência Espacial Japonesa vão desenvolver naves de abastecimento para a ISS, mas elas vão queimar quando chegarem ao espaço.

À parte uma possível expedição à Marte, não há ?próxima grande novidade? para a Nasa. Por causa disso, especialistas acreditam que um grande número de astronautas está pensando em deixar a entidade. De sua parte, Patrick está envolvido no projeto de um novo ônibus, chamado Orion. ?Quando era criança, eu sempre me senti inspirado pelo programa espacial?, afirma. ?Na verdade, acho que o seu principal benefício é justamente inspirar as pessoas.?

Desemprego

O programa espacial garante 40 mil empregos no Estado americano da Flórida. Com o seu fim, a maioria dessas vagas pode desaparecer, e cerca de três mil trabalhadores já foram demitidos. Além dos empregos, o negócio movimenta US$ 4 bilhões anualmente.

Fonte: Band