Ator americano ganhador do Oscar morre aos 95 anos

O Oscar me tornou uma estrela, e por isso sou muito grato", disse o ator em uma entrevista de 1966.

O ator Ernest Borgnine, 95 anos, morreu de falência renal, no Cedars-Sinai Medical, em Los Angeles, neste domingo (8), informou seu porta-voz oficial. Conhecido por seus papéis de vilão, Borgnine venceu o Oscar de melhor ator em 1956 por um açougueiro em Marty. O ator estava ao lado da mulher e dos filhos no momento da morte.

Borgnine começou sua carreira no início dos anos 1950. Um de seus primeiros papéis de sucesso foi em A Um Passo da Eternidade, como Fatso Judson, o antagonista de Frank Sinatra. Nos anos 1960, alcançou sucesso na TV no seriado McHale"s Navy.

O Oscar me tornou uma estrela, e por isso sou muito grato", disse o ator em uma entrevista de 1966. "Mas eu sinto que, se não tivesse ganhado o Oscar, não teria tido todos os problemas que tive em minha vida pessoal."

Em 1973 ele se casou pela quinta e última vez, com a norueguesa Tova Traesnaes, sendo inclusive garoto-propaganda dos produtos de beleza da mulher. Em uma entrevista em 2007, ele comemorou a longevidade da relação. "Durou mais que todos meus outros quatro casamentos juntos", brincou.

Em uma entrevista em 2007, Borgnine recomendou aos jovens aspirantes a atores: "consigam um trabalho de verdade antes de tentar seguir uma carreira de ator. Aprendam sobre a vida e depois aprendam sobre seu ofício. E não usem óculos escuros na tela para parecerem legais. Os olhos são o melhor recurso de um ator".



Fonte: Terra