Áudio mostra piloto do avião da Chapecoense insistindo para pousar

Gravação mostra piloto relatando falta de combustível no avião

Um áudio de cerca de 11 minutos, divulgado na tarde desta quarta-feira pela Blu Radio, da Colômbia, revela pedidos insistentes para pousar do piloto do avião que transportava a delegação da Chapecoense no que seria a última conversa que ele teve com a torre de controle do aeroporto José Maria Córdova, em Medellín

A gravação mostra Miguel Quiroga, que pilotava o Avro RJ85, relatando falta de combustível no avião e pedindo várias vezes para pousá-lo momentos antes do acidente que provocou a morte de 71 pessoas na madrugada de terça-feira.

Acidente deixou 71 mortos
Acidente deixou 71 mortos


O primeiro pedido é feito logo aos dois minutos da gravação.À solicitação do piloto, uma controladora responde que a "próxima chance" para pouso seria dali a sete minutos, porque havia uma emergência com outra aeronave – um Airbus da Viva Colombia – sendo atendida naquele momento.

Por isso, ela dá ordens para que o avião que transportava o time catarinense permaneça no ar. Em seguida, autoriza a aproximação da outra aeronave.

Acidente deixou 71 mortos
Acidente deixou 71 mortos


A conversa se estende até o pedido final de Quiroga, já em tom de desespero, aos nove minutos:

– Senhorita, Lamia 933 está em falha total, falha elétrica total, em combustível – grita o piloto.

– Pista livre e com chuva sobre a superfície, Lamia 933. Bombeiros acionados – responde a controladora.

Na sequência, em três frases rápidas, o piloto pede à torre as coordenadas para pousar, no que é atendido. Então, a controladora pergunta a altitude do avião:

– 9 mil pés, senhorita. Direção, direção... – são as últimas palavras gravadas do piloto.

Acidente deixou 71 mortos
Acidente deixou 71 mortos



Depois, a torre avisa que o avião da Chapecoense está a cerca de 13 quilômetros da pista de pouso. Na próxima pergunta sobre altitude, o piloto não se comunica mais. Os chamados dos controladores duram mais dois minutos.

Segundo especialistas, a altitude segura para um avião sobrevoar a região montanhosa de Cerro El Gordo é 10 mil pés (3.048 metros). Como o piloto relatou acima, ele estava voando mais baixo, a 9 mil pés (2.743 metros).

O avião perdeu contato com a torre de comando quando sobrevoava as cidades de La Ceja e Aberrojal, à 0h33 de Brasília, e a queda ocorreu à 1h15 no Cerro El Gordo – segundo informações do aeroporto de Medellín.

Acidente deixou 71 mortos
Acidente deixou 71 mortos


Acidente deixou 71 mortos
Acidente deixou 71 mortos


Acidente deixou 71 mortos
Acidente deixou 71 mortos


Acidente deixou 71 mortos
Acidente deixou 71 mortos


Fonte: Globo Esporte