Aulas de Le Parkour tiram jovens das ruas e da violência em Teresina

Aulas de Le Parkour tiram jovens das ruas e da violência em Teresina

Em uma região assustada pela violência, os saltos não se restringem a uma atividade esportiva, vão além e orientam para outra visão de mundo, onde a união e a disciplina andam de mãos dadas, transformando perspectivas, de modo que previne os riscos e afasta as crianças do contato com a criminalidade.

No Parque Lagoas do Norte, em Teresina, cada técnica reflete um novo aprendizado, mas ao mesmo tempo dá um pulo em direção ao futuro, provando que o sucesso não está nos caminhos obscuros e o esporte é a principal fortaleza na luta contra as más influências.

O Parkour transforma velhos estereótipos, provando que não é perigoso ou oferece iminentes problemas, pelo contrário, sua prática pode ser vista de maneira social, sendo a maior proteção na batalha diária contra velhas mazelas sociais.

De modo voluntário e totalmente altruísta, o educador físico Franklin Júnior, percebendo as dificuldades enfrentadas por crianças e adolescentes nos bairros que circundam o Lagoas do Norte, resolveu oferecer aulas gratuitas, três vezes por semana de Parkour, um esporte que busca a auto-superação, o desenvolvimento da força, resistência, coordenação motora, concentração, força de vontade e autoconhecimento do corpo; visando oferecer no espaço uma opção saudável que os afastasse da violência.

Abrangendo um público que vai de seis a treze anos de idade, não existe qualquer restrição, basta ter o desejo de aprender, além de contar com o apoio dos responsáveis. Cerca de trinta crianças frequentam as aulas, fator que deixa o professor lisonjeado, tendo em vista que o início foi totalmente espontâneo, livre de pretensões.

“Eu costumava frequentar esse ambiente para realizar exercícios e toda vez percebia que algumas crianças tentavam me imitar, ou acompanhar, então surgiu a ideia de ensiná-los, desde então tem sido gratificante e a cada dia que passa aparecem mais alunos”, conta com orgulho.

Apesar de no momento inicial a atenção dos aprendizes ter sido criada unicamente pela plástica dos movimentos, com a absorção da filosofia explanada pelo Parkour, os ganhos ultrapassam o âmbito comum e chegam à formação de valores, auxiliando na construção de um caráter sério e comprometido, onde não existe espaço para conhecimentos destrutivos.

“Antes de se começar esse trabalho, existia uma exposição muito grande ao cenário constituído na região, tendo em vista que aqui costumam ocorrer frequentes assaltos, além de outros crimes.

Depois que as aulas passaram a ser oferecidas, os olhares se dirigem ao esporte e isso modifica a realidade”, relata a universitária Marina Barros.





Fonte: Francisco Lima e Francy Teixeira