Avião da Calypso pode ter caído por pane seca em Recife

Decolou de THE: Avião pode ter caído por ""pane seca"" em Recife

Um avi?o bimotor, modelo King Air B200, que retornava de Teresina, no Piau?, com dez pessoas a bordo, a maioria empres?rios pernambucanos, caiu ?s 11h15 de ontem, no bairro de San Martin, na Zona Oeste do Recife, e por pouco n?o provocou um dos maiores acidentes a?reos da hist?ria de Pernambuco. O piloto morreu na hora e um dos passageiros, a caminho do hospital. As outras oito pessoas ficaram feridas, uma delas em estado grave. O n?mero de mortos e feridos, entretanto, n?o foi maior gra?as ? habilidade do piloto. Os 25 anos de experi?ncia permitiram que salvasse diversas fam?lias que passavam o domingo em casa, nas estreitas ruas do bairro, com 23 mil habitantes.

Sete casas foram atingidas, mas havia moradores em apenas duas delas. Uma dona de casa sofreu arranh?es leves. O piloto Eurico Pedrosa Neto, 47 anos, que quebrou o pesco?o no acidente, conseguiu jogar o bimotor quase no meio da Rua Imbituba, uma via estreita de terra com muitas casas humildes. Conseguiu desviar de dezenas de im?veis, evitando uma trag?dia. Mesmo assim, o bimotor destruiu parcialmente o primeiro andar de duas resid?ncias e o telhado de outras quatro situadas nas Ruas Imbituba e Mineirol?ndia. Com o impacto, o avi?o se partiu. O trem de pouso e destro?os da aeronave foram lan?ados a uma dist?ncia de 20 metros, caindo no quintal de duas casas. Parte do motor ficou no primeiro andar da segunda resid?ncia atingida.

O piloto Eurico Neto ficou desfigurado com a queda e o corpo permaneceu por quase tr?s horas no interior do bimotor, at? a chegada dos peritos do Instituto de Criminal?stica (IC) e da equipe do Instituto de Medicina Legal (IML). O produtor financeiro da Banda Calypso, Jos? Gilberto Silva, 46, morreu a caminho do Hospital Get?lio Vargas, no bairro vizinho do Cordeiro.

Os feridos s?o o piloto Bruno Carvalho Carneiro, 29, que n?o estava de servi?o, Luiz Augusto N?brega de Oliveira, 53, um dos s?cios do Chevrolet Hall e empres?rio de v?rias bandas, como a Calypso e Capim Cubano, o deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE), 36, Rog?rio Paes e Silva, 40, produtor de eventos, Helena L?cia Ferreira, 40, prima de Rog?rio Paes, Valmir Jo?o Oliveira, 42, empres?rio, Eduardo Henrique Rocha do ?, 35, um dos donos do Hospital Alfa, e Davidson Tolentino de Almeida, 37, chefe de gabinete do Metrorec e assessor do deputado Eduardo da Fonte. O ?nico em estado grave ? o empres?rio Valmir Jo?o Oliveira, internado no Hospital Santa Joana com um co?gulo no c?rebro e problemas no pulm?o e na regi?o abdominal.

San Martin se transformou num cen?rio de guerra. As pessoas corriam de um lado para o outro, desesperadas. Algumas assustadas, outras ansiosas por socorrer as v?timas. Muitas, inclusive, com medo de se aproximar pelo risco de o avi?o explodir. Testemunhas do acidente contaram que um dos passageiros chegou a ser lan?ado fora da aeronave, com os p?s machucados. Os que conseguiram sair do avi?o, sangravam muito e ca?ram no meio da rua, pedindo socorro.

?Foi desesperador. Eu estava em casa, quando ouvi aquele som surdo, de alguma coisa caindo. Pelo jeito, o motor do avi?o j? n?o funcionava porque n?o fazia barulho. Logo em seguida, um estrondo forte. Quando corri para ver o que era, vi o bimotor pegando fogo. De imediato, s? pensei em sair de casa e socorrer as pessoas?, contou a professora Madjane Pereira, 43, que mora na Rua Imbituba, em frente ?s casas atingidas no acidente. Com o impacto da queda da aeronave, as janelas da resid?ncia da professora se quebraram.

SOLIDARIEDADE

O t?cnico em enfermagem R?mulo Batista, morador do bairro, foi um dos primeiros a chegar ao local e confessou nunca ter visto tamanho sofrimento. ?Ouvi o barulho da queda e, assim que soube se tratar de um acidente a?reo, corri para prestar socorro ?s pessoas. Foi dif?cil ver tanta dor. Ajudei a tirar o co-piloto do avi?o e a todo instante ele me pedia para salvar o piloto, amigo dele, que, infelizmente, estava morto?, contou. O princ?pio de inc?ndio no bimotor foi controlado pelos moradores com baldes de ?gua. No desespero para retirar os feridos, eles quebraram os vidros da aeronave com pedras e cabos de madeira. Apesar da agonia dos feridos, algumas pessoas aproveitaram o epis?dio para saquear pertences das v?timas. Malas foram roubadas. Em uma delas, apreendida pela pol?cia, havia R$ 5 mil, US$ 800 e 800 euros.

A causa mais prov?vel do acidente ? o que entre os pilotos chama-se de pane seca, ou seja, falta de combust?vel. ?Acreditamos que o avi?o ficou sem combust?vel porque os motores pararam e, ao cair, n?o explodiu. Agora, panes a?reas podem ser provocadas por v?rias coisas. ? preciso investigar?, afirmou um dos muitos pilotos amigos de Eurico que estiveram no local.

O avi?o ? de propriedade do cantor Chimbinha, guitarrista da Calypso, mas h? oito meses foi arrendado ? empresa de t?xi a?reo Exclusive Fly, do Recife. Segundo a assessoria de imprensa da banda no Recife, a responsabilidade sobre a aeronave ? da empresa. A reportagem do JC n?o conseguiu falar com a Exclusive Fly.

O bimotor saiu do Recife s?bado, com destino a Teresina, para um show da Banda Calypso, do cantor Daniel e da dupla sertaneja Zez? de Camargo e Luciano. Levou como passageiros Rog?rio, Lu?s Augusto, Gilberto e Helena. Bruno acompanhava o piloto. Ao retornar, ontem pela manh?, trouxe de carona o deputado Eduardo da Fonte, Davidson, Valmir Oliveira e Eduardo do ?. Os caronas estavam na festa de anivers?rio do deputado federal piauiense Ciro Nogueira (PP-PI), candidato ? presid?ncia da C?mara Federal. Por serem amigos, resolveram voltar no mesmo v?o.

Fonte: JC Online, www.jc.com.br