Alerta no trânsito! Zona Norte da capital do Piauí tem "Rua da Morte"

Alerta no trânsito! Zona Norte da capital do Piauí tem "Rua da Morte"

Comerciantes dizem que a falta de sinalização é uma das principais causas de acidentes.

A Rua Rui Barbosa, via principal do Bairro São Joaquim, localizado na zona Norte da capital, é considerada um dos pontos com mais acidentes registrados em Teresina.

Com o grande número de veículos, e pela falta de sinalização e fiscalização, o tráfego de veículos com o de ciclistas e pedestres se confunde e a passagem pela via se torna quase que impossível.

Os acidentes já se tornaram comuns na avenida e os moradores pedem uma solução para esse problema. Segundo eles, nos horários de pique não é fácil transitar e chegar ao destino desejado por conta do grande número de pessoas se deslocando para o trabalho, escola, centro da cidade.

?Nos horários de 6h e 18h, não é possível passar nem a pé, essa Avenida aqui já é considerada por muitos de nós moradores como a Avenida da morte?, disse o mototaxista Jair.

A comerciante Raquel, comentou que a falta de sinalização e principalmente a ausência de uma fiscalização que multe aqueles que pilotam sem capacete e dirigem sem habilitação é um dos principais fatores que contribuem para o grande número de acidentes.

?O risco de sofrer um acidente aqui é grande, moro há 20 anos, e afirmo que toda semana tem acidente?, disse. O Bairro São Joaquim possui uma grande área comercial e constante circulação de pessoas, o que aumenta a possibilidade de acidentes.

Porém a falta de conscientização de pedestres e condutores de veículos e motocicletas ainda é um problema que afeta diretamente esse problema. Segundo Jair, os mais frequentes acidentes são causados por condutores que trafegam de forma ilegal.

Com a intenção de dar solução a esse problema que atinge grande parte da cidade, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), diz que o projeto da Prefeitura de Teresina ?Strans Itinerante? leva para mais perto da população os serviços do município nas áreas do trânsito e de desenvolvimento urbano e identifica pontos conflitantes nas vias públicas.

Segundo a assessoria da Strans, o projeto se encontra parado por conta das manifestações dos estudantes. O ?Strans Itinerante? ainda conta com uma equipe de educadores que leva até as comunidades informações sobre o trânsito. A fiscalização se dá através da Operação Salva-vidas, que possui equipes trabalhando em toda a capital.

Fonte: Aline Damasceno