Bancários deflagram greve e população reclama de filas em bancos

Quem espereou pelo autoatendimento, teve que enfrentar longas filas

A greve dos bancários, que teve início na terça-feira (06), já começa a gerar transtornos aos teresinenses. Para quem foi buscar atendimento pessoal, voltou para casa sem nada resolver, e até mesmo para quem foi apenas sacar valores no autoatendimento, teve que enfrentar longas filas.

Na agência do Banco do Brasil, localizada na Rua Álvaro Mendes, idosos, senhoras com crianças e jovens, lotaram as agências bancárias e reclamavam dos incômodos. Sem previsão para terminar, a situação que só tende a piorar, já que os caixas eletrônicos não serão reabastecidos de cédulas.

Quem começou a sentir dificuldades em sacar dinheiro foi o estudante Manassés Santos, que após ter passado por três agências bancárias, acabou desistindo de sacar valores. “A agência da Álvaro Mendes foi a terceira que tentei.

Já havia ido em duas na zona Leste e decidi ir para o centro. Mas as filas estavam enormes. Não deu para esperar. Fui para casa sem nada. É revoltante”, afirma.

Já Nayra Gomes, operadora de caixa, apesar de ter conseguido acessar o autoatendimento da agência, teme os próximos dias. “Enfrentei uma longa fila. Hoje deu certo, mas e depois? Não dá para viver sem dinheiro. A corda sempre quebra para o lado mais fraco, que é o povo”, desabafa.

Image title

O Sindicato dos Bancários no Piauí está mobilizando todas as agências bancárias do estado. Só na capital, a greve já está com mais de 80% de adesão. Para Arimatéa Passos, presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí, “a greve começou e não tem dia e hora certa para acabar. Estamos dispostos a negociar uma nova proposta. Começamos a negociar em agosto e só em setembro veio uma proposta e ainda não atendeu a expectativa da categoria”, explica o presidente do sindicato dos bancários.

Arimatéa Passos confirma que o atendimento ao caixa eletrônico também será comprometido: “o que está sendo prejudicado é o atendimento pessoal para clientes. Por enquanto, os terminais estão funcionando, mas não serão reabastecidos. Alguns, inclusive, já estão sendo bloqueados”, destaca. Uma das propostas salariais da categoria é que o salário inicial, que atualmente é R$ 2.200, chegue a R$ 3.292 mais o vale alimentação no valor de 1.500 reais, o que representa um aumento de 16%. No entanto, a única proposta dada à categoria foi um aumento de 5,5% mais R$ 2.500 de abono, valor bem abaixo do exigido pelos trabalhos.

Image title


Fonte: Pollyana carvalho e Márcia Gabriele