Beleza e alegria na abertura do Bumba Ilha, São João fora de época de São Luís

O Bumba Ilha não é um São João fora de época. Ele é uma releitura das músicas do boi

?Viva São João, viva São João, vem pro Bumba Ilha?. Foi neste clima que milhares de brincantes de bumba meu boi participaram da primeira noite do Bumba Ilha, realizado neste sábado (28). Aos poucos, as matracas e os pandeirões começaram a tomar conta de toda a extensão da avenida Litorânea. Eram crianças, adultos e idosos. Gente de toda faixa etária, mas com o amor estampado no rosto e com um único objetivo: se divertir ao som da mais tradicional manifestação cultural do Estado e prestigiar a riqueza da cultura maranhense.

- O Bumba Ilha não é um São João fora de época. Ele é uma releitura das músicas do boi. Tem o objetivo de criar novos seguidores e mostrar os nossos ritmos para as pessoas. O evento visa mostrar a riqueza da nossa bela cultura ? explicou Dulce Brito, da produção do Bumba Ilha.

A alegria do Nina

Em clima de muita festa, foi dada a largada para o primeiro Bumba Ilha. E a festança, inédita no Maranhão, começou com a orquestra do Boi de Nina Rodrigues em ritmo acelerado. Tudo para não deixar os brincantes parados.

A presidente do Boi de Nina Rodrigues, Concita Braga, disse ao Imirante.com que o motivo de tanta animação é porque o bumba meu boi é sinônimo de alegria. Concita explicou que o Bumba Ilha foi um sonho que se realizou.

- Esse projeto, a gente tem sonhado havia muito tempo. Ele veio somar e dar alegria para todos os amantes do bumba meu boi. Achei muito boa a ideia e tenho certeza de que dará certo. Por isso, nós nos preparamos para estarmos aqui hoje. A preparação foi emocionante, Estivemos em várias comunidades levando o nosso Nina, como a do Maiobão e da Cidade Operária. Tudo para fazermos bonito na avenida ? disse.

A presidente do Boi de Nina Rodrigues ainda fez uma revelação: o lançamento do primeiro DVD do boi, que em 2010, completará 20 anos de fundação.

- Ano que vem estaremos lançando o nosso primeiro DVD. Será um DVD histórico, tipo um documentário, com entrevistas, danças e musicalidade. Vamos mostrar todos os encantos do nosso boi ? explicou Concita Braga.

E quem também estava animada com o Bumba Ilha foi Jéssica Rocha, de apenas 21 anos. A jovem, que brinca pela primeira vez no Boi de Nina Rodrigues, disse que se apresentar para uma multidão é uma realização.

- A gente está aqui porque gosta. E quando fazemos o que gostamos, tudo fica lindo. Basta olhar para estas pessoas. Por isso, este será a primeira de muitas participações no Nina ? explicou.

Mais animação com Morros e Axixá

Após o Boi de Nina Rodrigues, foi a vez do Boi de Morros e, em seguida, do Boi de Axixá. Ambos utilizaram um ritmo bastante envolvente para contagiar ainda mais o público, que soltava a voz a cada toada. O espetáculo estava quase completo. Quase, por ainda estavam por vim os batalhões pesados da Maioba e de Maracanã, além do Bicho Barrica, uma mistura de Bicho Terra com Boizinho Barrica.

O batalhão da Maioba

De longe já se ouvia as matracas. Era a chegada do Boi da Maioba. O batalhão pesado arrastou uma multidão por toda Litorânea. Por um momento, a avenida à beira da praia ficou pequena, tamanha a quantidade de pessoas. Cada um com sua matraca nas mãos e a letra das toadas na ponta da língua. Foi simplesmente um espetáculo que fez o chão tremer.

A festa no lençol de areia

Se o Bumba Ilha era realizado em frente à praia, o Bicho Barrica fez questão de informar aos brincantes que a festa era no lençol de areia. Com uma letra que diz que ?eu sou a chama que brilha?, o Bicho Barrica abrilhantou ainda mais a festança na avenida Litorânea.

A cada toada, o público cantava e expressava toda a sua alegria por aquele momento. Ninguém se importava se ficaria rouco, porque o importante era se divertir.

Maracanã encerra noite

E como ninguém se importava com a vinda da rouquidão, o Boi de Maracanã tratou logo de dar um aviso e começou sua apresentação com uma toada que dizia: ?juro que enquanto eu cantar, não vou deixar Maracanã?. E o público entendeu o recado e acompanhou o batalhão de Maracanã durante todo o trajeto.

O Boi de Maracanã não poderia sair da primeira noite do Bumba Ilha sem homenagear todos os brincantes, que estiveram durante toda a noite de sábado na avenida Litorânea. Para isso, o desfecho do batalhão de Maracanã foi uma homenagem ao Maranhão: ?Maranhão, meu tesouro meu torrão. Fiz esta toada, pra ti Maranhão. Na praia dos lençóis tem um touro encantado...?

Bumba Ilha continua neste domingo

O segundo e último dia de Bumba Ilha começa às 17h. O Boi de Axixá é o primeiro a se apresentar, seguido pelo Bicho Barrica e o Boi de Maioba. Na sequência, tem Boi de Morros, Boi de Maracanã e Boi de Nina Rodrigues para encerrar o Bumba Ilha.

Fonte: Imirante, www.imirante.com.br