Bento XVI estava "esgotado há muito tempo", revela biógrafo

Segundo o escritor, o Papa já demonstrava sinais de cansaço

O biógrafo do papa Bento XVI e autor do livro-entrevista Luz do Mundo, o alemão Peter Seewald, afirmou, em depoimento publicado neste sábado, que Joseph Ratzinger estava "esgotado há muito tempo", e negou que a renúncia tenha a ver com o chamado "escândalo Vatileaks".


Bento XVI estava

Segundo revelou o jornalista, há cerca de 10 semanas, Bento XVI havia dito "não se pode esperar muito mais de mim". Em entrevista ao jornal alemão Focus, Seewald admitiu ter se reunido repetidas vezes com o Papa, no Vaticano, nos últimos meses.

O último desses encontros, Ratzinger respondeu à pergunta do biógrafo sobre o que poderia se esperar de seu pontificado. A resposta, para ele foi reveladora. "Sou um homem idoso, as forças me abandonam. Acho que basta o que fiz até agora".

Seewald afirmou que nunca havia visto Bento XVI tão esgotado e complementa explicando que seu terceiro livro, sobre Jesus Cristo, foi concluído "com suas últimas forças".

Sobre o caso do "Vatileaks", em alusão ao vazamento de informações de seu mordomo, Seewald afirma que a renúncia, marcada para dia 28 de fevereiro, não tem relação, apesar de admitir que a traição causou "grande decepção" ao Pontífice.

O escritor explica em diversas conversas ficou claro para ele que, o Papa considera que na investigação do assunto deve ser "preservada a independência da Justiça", e que Bento XVI não pretendia atuar na questão.

Fonte: Terra, www.terra.com.br