Brasil desperdiça uma média de 37,4% de água potável

O combate ao desperdício passa pela melhoria dos equipamentos de armazenagem e transporte de água

Em tempos de aquecimento global e mudanças climáticas, a economia de recursos hídricos é o grande tema na área de saneamento ambiental. Reduzir as perdas significa preservação do ambiente e aumento do faturamento das companhias de abastecimento. Dados do Sistema Nacional De Informações Sobre Saneamento (SNIS), do Ministério das Cidades, revelam que o Índice de Perdas por Distribuição (IPD) de água no Brasil fica em torno de 37,4%.

O relatório do SNIS aponta ?uma infraestrutura física de má qualidade e também uma decificiente gestão dos sistemas? como causa para o índice de perdas. E recomenda: ?são fundamentais os investimentos na melhoria operacional e na reforma da gestão de um lado e o recomendável não investimento em novos sistemas de produção de água de outro, pois, como se sabe, ampliar a produção em um ambiente de elevadas perdas pode ter como consequência perdas de água ainda maiores.? Portanto a solução para diminuir esse índice passa, evidentemente, pelas instalações e equipamentos utilizados na armazenagem e transporte da água. Em muitas cidades, os sistemas hidráulicos já extrapolaram o tempo de uso.

Ciente da importância deste tema, a Saint-Gobain Canalização, especializada na fabricação de produtos para o setor de saneamento e abastecimento, investe continuamente em tecnologia para assegurar a melhoria dos sistemas de abastecimento, com a conseqüentemente redução de perdas e dos custos de manutenção para as empresas de distribuição e abastecimento. ?A Saint-Gobain Canalização acredita estar contribuindo para o equilíbrio entre a tecnologia e o meio ambiente, desenvolvendo produtos de alta performance em consonância com as normas nacionais e internacionais em vigor, suprindo de maneira eficaz as necessidades de geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações?, comenta Gustavo Siqueira, diretor comercial da companhia.

Fonte: Portal Meio Norte, www.meionorte.com