Brasil tem 534 cidades em emergência por chuva ou seca

Os Estados do Ceará e Piauí recebem a operação Carro-Pipa em 59 municípios cada

 As prefeituras de 534 municípios de onze Estados do Brasil decretaram situação de emergência por chuva ou seca. De acordo com dados da Secretaria Nacional da Defesa Civil, atualmente 403 cidades de oito estados, a maioria deles da região nordeste, estão em situação de emergência em razão da estiagem prolongada.

Já a região Sul enfrenta um problema oposto. Nos três Estados, 104 municípios decretaram situação de emergência em razão das fortes chuvas. Segundo a Secretaria Nacional da Defesa Civil, os Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte participam ativamente da Operação Carro-Pipa, um programa emergencial de distribuição de água no municípios atingidos pela estiagem.

Destes oito Estados, a situação é pior na Bahia, onde as comunidades de 132 cidades são abastecidas por água através de carros-Pipas. O segundo Estado com o maior número de municípios em situação de emergência é a Paraíba, com 80 cidades. Já os Estados do Ceará e Piauí recebem a operação Carro-Pipa em 59 municípios cada. A situação é parecida em Pernambuco, onde 51 cidades recebem o auxílio da operação Carro-Pipa. Para Minas Gerais, a ajuda chega a 43 cidades.

Ainda de acordo com a Secretaria Nacional da Defesa Civil, Alagoas possui dois e Rio Grande do Norte três municípios em situação de emergência. Chuvas na Região Sul Os três Estados da Região Sul do Brasil contabilizam, juntos, 104 municípios em situação de emergência em decorrência dos temporais ocorridos na última semana. Santa Catarina é o Estado com mais cidades afetadas: 74 em situação de emergência.

O Rio Grande do Sul aparece em segundo, com 24. No Paraná, seis cidades decretaram emergência pelas chuvas. Juntos, os três Estados registram cerca de 15 mil pessoas estão desalojadas e mais de 4 mil desabrigadas.

No Paraná, apesar de apenas seis municípios decretarem situação de emergência, a estimativa da Defesa Civil do Estado é de que 58 cidades tenham sido atingidas, a maior parte delas nas regiões sudoeste, centro-sul e leste do Paraná. Em todo Estado, as chuvas afetaram 33.784 pessoas, deixaram 2.847 desalojados e 140 desabrigados. O pior caso do Paraná ocorreu na cidade de Prundentópolis.

Uma enxurrada, ocorrida no último dia 9, foi responsável por desalojar cerca de 20 pessoas e desabrigar outras 14. Mais de 14 mil pessoas chegaram a ser afetadas, direta ou indiretamente. A força da água destruiu várias pontes, bueiros e danificou estradas. Santa Catarina possui 74 municípios em situação de emergência.

A Defesa Civil do Estado registrava, até a noite de terça, 1.887 desabrigados, 9.765 desalojados. Pelo menos cinco pessoas morreram por causa dos temporais e de tornados que atingiram três cidades. Foram danificadas 19.585 edificações e 170 pessoas ficaram feridas. No Estado catarinense, o município de Guaraciaba foi atingido por um tornado.

Os ventos que chegaram a 200 km/h causaram destruição e duas mortes na cidade no dia 8 de setembro. Já no Rio Grande do Sul, 24 municípios registraram situação de emergência em razão das fortes chuvas. De acordo com a Defesa Civil, 2.758 pessoas estão desabrigadas e 2561 estão desalojadas. Os temporais deixaram 4.607 residências danificadas no Estado.

Fonte: Terra, www.terra.com.br