Brasileiro quase teve que amputar os braços após aplicar óleo para ter músculos do Incrível Hulk

Um brasileiro, inspirado no personagem Incrível Hulk, arriscou sua vida ao aplicar uma injeção de óleo e álcool em seus braços

Um brasileiro, inspirado no personagem Incrível Hulk, arriscou sua vida ao aplicar uma injeção de óleo e álcool em seus braços, quase tendo de amputá-los.

Romário Dos Santos Alves, de 25 anos, usou a "bomba" potencialmente letal até aumentar 43 cm de seus bíceps e agora enfrenta uma séries de problemas graves de saúde.

O antigo segurança disse que usar o produto de enchimento sintético, chamado Synthol, custou-lhe sua saúde e quase sua vida, já que ele tentou se matar quando sua esposa estava grávida de seis meses. Ele disse que seus músculos inchados aterrorizam as crianças em sua cidade, Caldas Novas, em Goiás, que chamam-no de 'besta' e 'monstro'.

"Eu quero que outras pessoas vejam os perigos que passei, eu poderia ter morrido só porque eu queria músculos maiores", relatou Romário.

Ele tornou-se obcecado com o composto depois de se mudar de sua cidade natal para Goiânia, há três anos. Ele disse: “Eu vi alguns caras realmente grandes no ginásio, com braços enormes, e comecei a fazer amizade com eles. Eles me apresentaram o Synthol, e eu fiquei tão animado com os resultados que perdi o controle”.

Ele começou a encontrar formas cada vez mais perigosas de injetar o produto em seus braços.

"Meus músculos começaram a solidificar e eu não conseguia nem injetar em meus braços, eles pareciam rochas. Eu decidi que a única coisa que eu podia fazer era comprar agulhas usadas em touros, pois não há agulhas mais fortes que essas. Sei que parece estúpido, mas eu estava viciado”, descreveu.

Sua esposa, Marisângela Marinho, de 22 anos, não sabia sobre sua prática. Depois que ela descobriu a verdade, deixou claro que ele tinha que escolher entre sua relação e o Synthol.

"Ela me disse que se eu usasse o Synthol novamente, ela iria me deixar. Essa foi a parte mais difícil da nossa vida, porque eu tinha depressão, perdi meu trabalho, e tentei me matar", contou.

As reações negativas das pessoas na rua fizeram sua saúde mental deteriorar. "Eu estava internado em uma clínica e minha esposa estava grávida de seis meses. Era só eu e ela, sem amigos ou família. Eu decidi fixar meus caminhos e eu nunca mais quis tomar qualquer droga, passamos por um momento muito difícil e quase morremos de fome", disse Romário.

Logo, o enchimento começou a lhe causar dor constante e ele quase sofreu insuficiência renal, devido às toxinas no produto. Um médico chegou a dizer que o único jeito de reverter seus problemas, era amputando seus braços. "Minha esposa e eu choramos muito. Graças a Deus o médico me disse que eles não precisariam mais amputar, podendo remover o Synthol que tinha se solidificado em meus braços".

Ele ainda tem ambições de se tornar um fisiculturista profissional, mas tem o compromisso de não usar drogas. "Eu me arrependo muito. A minha ambição ainda é se tornar um fisiculturista, mas eu tenho um longo caminho a percorrer. Eu sei que vou alcançá-lo de forma limpa”, finalizou.



Fonte: Jornal Ciência