Brincos usados por Dilma na campanha fazem sucesso entre as mulheres na 25 de Março

A joia, com duas pérolas ou uma pérola e uma bolinha de resina, uma pequena e outra maior, custa cerca de R$ 1,5 mil.

Quem passa pela Rua 25 de Março, no centro de São Paulo, pode até pensar que as eleições não acabaram. O nome da presidente Dilma Rousseff é gritado por várias vendedoras na rua mais popular da capital paulista. Mas não é a popularidade da petista que está fazendo sucesso nas vendas, e sim os brincos utilizados pela presidente durante a campanha eleitoral. A joia, com duas pérolas ou uma pérola e uma bolinha de resina, uma pequena e outra maior, custa cerca de R$ 1,5 mil, mas virou moda nas orelhas das paulistanas por um preço bem mais camarada: entre R$ 4 e R$ 38.

Olha o brinco da presidenta Dilma. Ela arrasou na campanha e você arrasa aqui na 25. Faço dois pares por 40", grita a vendedora Camila Ramos, de 25 anos, para atrair as clientes na loja Hypinose. As bijuterias que são parecidas com o modelo Mise en Dior, usada por celebridades como a cantora Rihanna e as atrizes Jennifer Lawrence, que já faturou um Oscar, e Emma Watson, estrela da saga Harry Potter.

Mas não foi em Hollywood que a mineira Sheila Dortas, de 38 anos, se inspirou na hora de escolher o acessório. Vendo os debates na televisão, viu o brinco da Dilma e foi direto procurar na internet. Moradora de Araxá, Sheila, que vem uma vez por mês a São Paulo, comprou um lote da nova sensação da moda para revender entre suas amigas. "Na primeira vez que vim, há dois meses, comprei dois pares pra mim. Dessa vez, deixei de votar pra vir a São Paulo e comprar 300 pares", contou. "Vendo tudo isso em menos de uma semana em Minas. Virou febre entre as meninas", disse.

Eleitora do PT, Sheila elogiou o estilo da presidente e disse que os brincos dão mais credibilidade. "Via ela muito elegante, mas os brincos sempre me chamaram atenção. Fico até com um ar de famosa quando estou com eles", brincou. Já a moradora da zona leste Sônia Cunha, de 32 anos, que votou no Aécio no segundo turno, confessa que ficou de olho mesmo foi no 'look' da candidata adversária. "Não apertei 13 nas urnas. Tenho horror ao PT, mas, se fosse concurso de moda, a Dilma ganhava meu voto", afirmou.

Na loja Doris, os brincos estão expostos na vitrine, tamanha a procura das últimas semanas. O preço dos modelos variam de acordo com as cores e os tamanhos. O mais caro custa R$ 38. Durante o segundo turno, as vendas cresceram 30% e os brincos da Dilma são repostos todos os dias com novos lotes, conta a vendedora Helayne Souza, de 32 abis. "Tem gente que chega direto e pergunta. Estamos até pensando em rebatizar as peças com o nome da presidente", riu.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Estadão